Palmas, 13/12/2017

Últimas

Eleições 2014

Vereador de Esperantina repudia manifesto da Ambip de apoio ao ex-governador Siqueira Campos: "É uma farsa"

  • José Cássio Santos advertiu baixa aprovação do ex-governador nas pesquisas

Vereador de Esperantina repudia manifesto da Ambip de apoio ao ex-governador Siqueira Campos: "É uma farsa"



O vereador do município de Esperantina, José Cássio Santos (PSB), repudiou nesta sexta-feira, 30, o manifesto do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Bico do Papagaio (Ambip) em apoio à candidatura do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) ao Senado, classificando-o como “uma farsa”; e as críticas do presidente da Ambip e prefeito de Axixá do Tocantins, Auri-Wulange Ribeiro Jorge (SD), contra o também ex-governador Marcelo Miranda (PMDB).

José Cássio advertiu que o ex-governador Siqueira Campos não foi bem avaliado nas pesquisas de opinião, e por isso não concorda com o manifesto de apoio. “A gente se baseia na questão da avaliação popular. Todas as pesquisas eleitorais têm mostrado baixa aprovação do ex-governador. Os prefeitos fazem manifestação de apoio ao Siqueira Campos, mas as pessoas não acreditam nele”, defendeu o vereador.

O parlamentar de Esperantina indicou que o manifesto dos prefeitos da Ambip seria uma “farsa”. “Repudio essa manifestação dos prefeitos [da Ambip]. Acho uma grande farsa, porque, na verdade, não são todos, mas a maioria. Inclusive o [prefeito Albino Cardoso] de Esperantina é do PT, e tenho quase certeza que ele não apóia a candidatura de Siqueira Campos. É uma farsa”, afirmou.

Sobre as declarações do prefeito de Axixá, Auri-Wulange, que afirmou que a região do Bico do Papagaio "não tem uma só obra do [ex-governador] Marcelo Miranda", o vereador José Cássio rebateu: “Ou está se fazendo de cego, ou está agindo de má-fé”. O parlamentar finalizou exaltando a gestão de Marcelo Miranda à frente do Palácio Araguaia: “O governo mais aberto e mais democrático para o povo do Tocantins.” (Portal CT)


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus