Tuesday, 25 de September de 2018

Tuesday, 25 de September de 2018

VIVER


Viver

"Tutano de Boi" substitui métodos que utilizam "Formol" para alisamento de cabelo

28 Mar 2018    23:51
"Tutano de Boi" substitui métodos que utilizam "Formol" para alisamento de cabelo

Queridinha daquelas que desejam reduzir o volume e o frizz das madeixas, a escova progressiva é uns dos procedimentos mais buscados nos salões de beleza por pessoas que desejam alterar a textura dos cabelos.

Mas é preciso cuidado! Desde 2005, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), limitou o uso de formol em produtos estéticos a uma concentração máxima de apenas 0,2%. Essa quantidade não é suficiente para alisar os fios e age apenas como conservante do produto. No entanto, muitos salões driblam a recomendação.

O formol é uma substância extremamente tóxica, alergizante e cancerígena. De acordo com a Anvisa, os riscos do formol para a saúde são decorrentes da inalação da substância, que pode causar desde irritação até câncer nas vias respiratórias superiores.  Isso acontece porque o procedimento de alisamento capilar envolve o aquecimento dos fios através do uso do secador e chapinha que provocam a evaporação do formol.

No meio de inúmeras técnicas modernas para os cabelos, como alisamento, alinhamento capilar, progressiva e químicas em geral, é difícil imaginar que algum profissional sobreviva apenas com tratamentos naturais. Não é o caso para o profissional Marcos Dal Bello. De seus 54 anos, pelo menos 30 foram como profissional da área da estética e também da saúde, ganhando por seus serviços o título de "Dr. Cabelo". Com um hiato na carreira por problemas de saúde, Dal Bello agora volta trazendo um tratamento capilar inovador.

O Dr. Cabelo é o único no Brasil a fazer o tratamento de amaciamento com tutano de boi, natural e sem formol, que não agride os cabelos. Para a confecção do produto final, Marcos compra em média 100 kgs de tutano de boi por mês, transformando, em um processo que dura mais de 12 horas, essa matéria-prima em uma manteiga com todos os nutrientes e proteínas necessários para hidratar o fio e selar a cutícula.

Antes de atender as clientes em seu espaço, localizado na Zona Leste de São Paulo, o cabeleireiro as convida para uma triagem capilar, na qual o cabelo é analisado por um microscópio capaz de aumentar em até 300 vezes o fio. Depois a cliente preenche uma ficha de anaminese, além de uma consulta onde descreve todos os tratamentos que já realizou. 

"Algumas clientes pensam que estão com escamação ou mesmo caspa, já que no inverno são situações comuns devido ao uso de água quente e excesso do uso de secador, quando na verdade estão com fungos no couro capilar e nos fios. Com o tratamento que oferecemos no nosso espaço, já identificamos diversos casos, que posteriormente foram encaminhados para especialistas dermatológicos", afirma o profissional.

Toda a linha de tratamento de alisamento natural que Dal Bello usa é própria, com selo de reconhecimento e certificação pela Anvisa. O processo de alisamento em cabelos compridos dura, em média, duas horas.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

41

PARABÉNS!
PARABÉNS!

49

BOM
BOM

41

AMEI!
AMEI!

41

KKKK
KKKK

45

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

40

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

40

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

Cabelos Formol Tutano de Boi

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Câncer de Pele

TOCANTINS registrou 1703 casos de câncer de pele

Já o câncer de pele do tipo não-melanoma é o de maior incidência na população, porém de mais baixa mortalidade. Comum em pessoas com mais de 40 anos, é raro em crianças e negros, com exceção daqueles já portadores de doenças cutâneas anteriores.

Hortas

Reeducandos começam a consumir verduras produzidas nas hortas da CPP Palmas e UTPBG

A horta da CPPP ainda está produzindo salsa, pimentão, rúcula, tomate, pimenta, melão, melancia, caju, acerola, milho e feijão.




  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira