Wednesday, 08 de July de 2020

CONCURSOS


Tudo pela Copa

Franceses a bordo de um Citroen 2cv viajam 22 mil quilômetros até o Brasil

03 Jul 2014

Pierre (E), Eric e o Citroen 2cv: aventura por 15 países

Uma história que pode ser calculada em quilômetros: 22.276, de Montreal, no Canadá, até São Borja (RS), e outros cerca de 4 mil km já rodados em solo brasileiro, do Rio Grande do Sul até o Rio de Janeiro. Um história que também pode ser contada em países: 15, do Canadá, passando por Estados Unidos, México, Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Equador, Peru, Chile, Argentina, até o Brasil. Uma história protagonizada por dois jovens franceses, Eric e Pierre, mas sobretudo por um Citroen 2cv, fabricado em 1988, todo estilizado, pintado de bola, e que chegou da França ao Canadá em um navio. Mas, sobretudo, uma história de amor pelo futebol e por tudo que o esporte é capaz de proporcionar.

“O futebol é aventura, é um momento de encontro, de celebração, de fazer amigos. Ele permite às pessoas se expressarem em campo da mesma forma, aqui ou em qualquer lugar do mundo. É uma linguagem universal e uma excelente oportunidade de intercâmbio, até entre desconhecidos”, disse Eric Carpentier, idealizador do projeto “Pan-american futbol” da associação francesa A Cup of World.

O objetivo foi descer o continente americano difundindo a proposta de um futebol positivo. Para a proposta, Eric procurou uma pessoa que pudesse registrar a viagem e ser uma boa companhia. Três meses antes da partida, Pierre Pitoiset viu o anúncio e se interessou. Os dois partiram de Montreal em 25 de fevereiro e, durante a viagem, jogaram futebol com quem encontravam no caminho e visitaram diversos projetos sociais que usam o esporte como ferramenta de desenvolvimento.

“Não tivemos um só problema com as pessoas com quem a gente encontrou  em todos os países que atravessamos, só tivemos problemas mecânicos. Um carro que tem uma forma de bola, pessoas que levam o futebol no coração e gostam de jogar: isso é um passaporte para que tudo saia bem em todos os lugares”, acrescentou Eric.

Melhores momentos
Se é na dificuldade que se conhece os amigos, Eric e Pierre podem se considerar privilegiados.  O Citroen 2cv, com seus 26 anos, ameaçou deixá-los na mão em algumas oportunidades, especialmente na passagem pelo México e pelo Peru. Mas a rede de admiradores do modelo espalhou a notícia da viagem e os fãs do carro se mobilizaram em todas os países por onde os franceses passaram. Convites de hospedagem, sugestões de caminhos e, principalmente, oferta de ajuda para problemas mecânicos surgiram o tempo todo.

“Chegamos a rodar quatro mil quilômetros com problema no chassi, saindo do Peru. Tivemos que manter os dedos cruzados e, quando passamos por Coquimbo (no litoral chileno), os integrantes do clube local de admiradores do Citroen 2cv estava na estrada nos esperando e acenaram pra gente. Fomos muito bem acolhidos e eles nos indicaram a melhor oficina para arrumar o carro. Terminamos na praia, jogando futebol e celebrando”, contou Pierre.

Outro momento incrível, segundo a dupla, ocorreu antes do episódio chileno, na cidade de Usulután, em El Salvador. As informações que chegaram aos franceses eram de um país extremamente violento e de que todo cuidado seria pouco. Quando souberam de uma partida de futebol entre a equipe local e o time da capital (San Salvador), eles ficaram em um cantinho, tentando assistir com discrição. Não deu certo.

“Nós temos cara de gringos e todo mundo viu que não éramos de lá. Mas o time local perdeu e, mesmo assim, fizeram festa, celebraram, abraçaram a gente e, no final, acabamos conhecendo quase todo mundo da cidade”, acrescentou Pierre.

Mesmo sendo bem acolhidos em todos os locais, o país que mais marcou a viagem pela América foi a Colômbia. “São todos muito simpáticos, amam dançar, são muito acolhedores. E isso é sistemático. Foi uma parte muito especial da viagem”, disse Eric.

No Brasil
Foi por pouco: os franceses chegaram ao Brasil, pela cidade de São Borja (RS), a exatos 13 minutos do apito inicial da Copa, em 12 de junho. Eles assistiram à partida entre o anfitrião e a Croácia com os funcionários da alfândega e com os caminhoneiros que estavam na fronteira. Ali eles tiveram a primeira prova de que o futebol é, de fato, uma paixão espalhada por todos os cantos do país-sede da Copa de 2014. Também foi em São Borja que um certo receio começou a ser dissipado.

“Estávamos um pouco receosos antes da chegada porque vimos muitas notícias sobre problemas na preparação do Mundial, protestos, atrasos, e não sabíamos como os gringos que viriam para a Copa seriam recebidos. E foi até um argentino que nos disse: não se preocupem, os brasileiros são adoráveis e hospitaleiros, não acreditem nessas coisas, vocês serão muito bem-vindos. E foi assim desde o começo”, contou Eric.

A dupla não tinha nenhum ingresso para os jogos, mas isso não significa que eles ficaram de fora dos estádios. Em Porto Alegre, um casal de franceses lhes passou dois ingressos a mais que tinham. Resultado: Eric e Pierre puderam ver França 3 x 0 Honduras no Beira-Rio, em 15 de junho.

“O ambiente, os acessos, as informações, tudo foi sensacional em Porto Alegre. A única coisa que faltou foi a Marselhesa”, brincou, em relação ao problema de som que impediu o hino francês de ser tocado.

De Porto Alegre, eles passara por Curitiba e chegaram a São Paulo. Quando começavam o trajeto entre a capital paulista e o Rio de Janeiro, após percorrer 100 km, o carro os deixou na mão mais uma vez. Um rapaz os levou até a rodoviária, onde eles puderam pegar um ônibus para o Rio. Lá, a rede de solidariedade em torno do Citroen 2cv se formou novamente:  Jason, um dos apaixonados pelo carro, recebeu-os em casa, deu dois ingressos para Eric e Pierre e a próxima parada foi o Maracanã: França 0 x 0 Equador, em 25 de junho.

Enquanto isso, o carro foi removido e levado para São Paulo, e a reparação foi feita em uma oficina indicada por Jason. Com o serviço pronto, a dupla decidiu até fazer um bate-e-volta nesta segunda (30.06) até Ribeirão Preto, centro de treinamento da seleção francesa. Após alguns dias, algumas partidas de futebol e até um evento de imprensa promovido pela Citroen em São Paulo, esta quinta (03.07)  foi dia de partir com o carro para o Rio. A final se aproxima e eles esperam viver na cidade maravilhosa alguns dos melhores capítulos desta viagem rumo ao país do futebol.

“É Copa. Todo mundo se encontra aqui, várias nacionalidades, muita interação. Se fizéssemos esse projeto em 2013 ou 2015, ele poderia passar despercebido. Na Copa, as pessoas falam dos grandes jogos, das estrelas, mas também tem espaço para este pequeno projeto, destes meninões que simplesmente amam o futebol”, disse Eric. (Portal da Copa)

COMPARTILHE:


Confira também:


Operação Lockdown

Sistemas Penitenciário deflagra quinta fase da Operação Lockdown

A Operação visa limitar o recebimento de novos presos às unidades prisionais do Tocantins durante a pandemia do novo coronavírus

Unitins/Sisu

Inscrições abertas para 280 vagas na Unitins para ingresso no semestre 2020/2 via Sisu

Vagas são ofertadas nos câmpus Palmas e Paraíso; inscrições acontecerão até o dia 10 de julho pelo site do Sisu


Saúde

Cuidado com as dores gastroabdominais

Elas podem estar sinalizando para enfermidades como a apendicite, a diverticulite e a colecistite. Especialista alerta para a evolução rápida e risco de morte das três inflamações do abdômen


Sanidade

Novo caso de mormo no Tocantins é confirmado em São Salvador

A constatação veio após a realização do exame complementar confirmatório western blotting


Taquaruçu

Circo de Família e o amor como resposta


Prevenção

Campanha Nacional de vacinação contra Influenza é prorrogada até dia 24 de julho


Regulação

ATR implementa atendimento presencial por agendamento


Justiça

Produtividade na Justiça Federal no Tocantins ultrapassa a marca de 26 mil processos julgados durante período de trabalho remoto


Tocantins

Monumento Natural Canyons e Corredeiras do Rio Sono completa oito anos de criação


Infraestrutura

Entrega de máquinas fecha ações do Governo do Tocantins em infraestrutura rodoviária no primeiro semestre de 2020



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira