Tuesday, 23 de April de 2019

CONCURSOS


Tocantins

Luana Ribeiro pede convocação imediata dos aprovados na Civil para o Curso de Formação

15 May 2015

A Assembleia Legislativa do Tocantins aprovou, na terça-feira (12), requerimento da deputada estadual Luana Ribeiro (PR), em que solicita ao governador Marcelo Miranda (PMDB) a convocação imediata dos aprovados no concurso público da Polícia Civil. O resultado final da última fase do certame foi divulgado ainda em dezembro de 2014. Desde então os candidatos aguardam a convocação para o Curso de Formação.

No requerimento, a deputada ressalta que já se passaram quase cinco meses do atual governo e a Lei Orçamentária já foi aprovada, mas ainda não há data definida para que os candidatos sejam convocados para o Curso de Formação. Por outro lado, destaca Luana Ribeiro, aumentaram as queixas da crescente violência no Tocantins."Um dos motivos para o aumento da criminalidade seria o déficit de efetivo na segurança pública. O andamento do concurso é importante para que seja sanado esse problema", ressalta.

O edital do concurso foi lançado em fevereiro de 2014. De lá pra cá os candidatos já passaram pelas etapas de provas objetivas, exames médicos, teste de aptidão física e exame psicológico.

O certame disponibilizou 397 vagas, sendo 97 para delegado, 38 para agente, 162 para escrivão, 20 para agente de necrotomia, 10 para papiloscopista, 10 para médico legista e 60 para perito criminal. Foram disponibilizadas ainda 118 vagas para cadastro de reserva, totalizando 515.

A Fundação Aroeira foi a banca organizadora. Na época, o Governo do Estado dispensou licitação no processo de contratação da empresa justificando a urgência da realização do concurso público, devido ao déficit de pessoal na Polícia Civil. (AF Notícias)

COMPARTILHE:


Confira também:


Justiça

Tribunal do Júri : Eletricista é condenado a 12 anos de prisão por homicídio qualificado na Capital

O juiz William Trigilio da Silva determinou ainda que Juliano Gemmus Barbosa da Silva cumpra a pena inicialmente em regime fechado

Previdência

Relator da reforma da Previdência na CCJ faz mudanças no parecer

O segundo ponto é a concentração, na Justiça Federal em Brasília, de ações judiciais contra a reforma da Previdência.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira