Palmas, 20/10/2017

Especial

Conscientização

Blitz orienta a população sobre doação de órgãos e tecidos para transplantes

  • Nesta quarta-feira, 27 de setembro foi celebrado o Dia Nacional do Doador de Órgãos e Tecidos

Luciana Barros

Blitz orienta a população sobre doação de órgãos e tecidos para transplantes



Luciana de Barros/Governo do Tocantins
 
Nesta quarta-feira, 27 de setembro foi celebrado o Dia Nacional do Doador de Órgãos e Tecidos. Para comemorar a data a equipe da Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTT) do Hospital Geral de Palmas (HGP) juntamente com a Central de Transplantes e o Banco de Olhos (BOTO) realizaram na noite da terça-feira, 26, próximo à feira, da 304 Sul, uma blitz  educativa sobre a doação de órgãos e distribuíram material informativo ao público presente na feira.

De acordo com o enfermeiro da CIHDOTT do Hospital Geral de Palmas, Vinicius Boaventura, a ação teve o objetivo de orientar a população sobre a importância da doação de órgãos. "O HGP já está realizando a captação e transplante de córnea  e está em processo  e implantação  do serviço para captação de outros órgãos. A ideia de se fazer a blitz perto da feira foi devido possuir uma concentração maior de pessoas, e poder abordar  e falar para  a população a respeitos da importância de ser um doador", ressaltou.
 
Para a diretora adjunta do HGP, Renata Duran, é essencial a conscientização da sociedade. "Para que possamos salvar diversas vidas é importante que a população tenha o conhecimento de como funciona  e o que é necessário para se tornar um doador de órgãos e esta ação veio fortalecer o trabalho de conscientização", destacou.

A servidora pública Maria Beatriz Dias  foi uma das pessoas abordadas na feira, e vê como relevante a doação. "É importante a doação e creio que precisamos ajudar ao próximo, ajudando alguém a ter vida", disse. 
 
Como ser doador
 
Para ser doador não é necessário deixar nada por escrito, em nenhum documento, basta comunicar sua família do desejo da doação, pois o ato só ocorre após autorização familiar. 

De acordo com a médica oftalmologista, Ana Beatriz Dias a família precisar saber do desejo de ser doador. "Mesmo que a pessoa não tenha manifestado em vida o desejo de doar, se a  família tiver esta vontade, pode autorizar. Até mesmo se nós sabermos da filosofia do outro, saberemos se a pessoa ficaria feliz , que o ato de doação beneficiou um grande número de pessoas", afirmou. 

A gerente da Central de Transplantes do Tocantins (CETTO), Suziane Crateús explica que a função da central  neste processo. "A principal atribuição é proporcionar a logística de órgãos e tecidos, fazendo com que estes cheguem ao receptor (pacientes que aguarda na fila). Hoje esse trabalho é realizado com as córneas oriundas de outros estados e do Banco de Olhos do Tocantins", afirmou.
 
Dados

O transplante de córnea é uma realidade no Tocantins, com 53 transplantes de córneas já realizados. Atualmente 25 pacientes estão na lista para transplantes à espera deste procedimento.


Confira também


Comentários

comments powered by Disqus