Wednesday, 11 de December de 2019

ESPECIAL


Depressão age diretamente no coração

31 Jul 2008

De acordo com a Federação Mundial de Cardiologia a depressão é um fator de risco isolado para o coração. Até pouco tempo, a doença estava entre as causas coadjuvantes do entupimento de artérias. A decisão da FMC de levar em conta a depressão como um fator de risco para as doenças do coração baseia-se na análise de quarenta dos maiores e mais recentes estudos sobre a relação entre infarto e depressão. Constatou-se que 45% dos infartados têm quadros depressivos em seu histórico.

Apesar de representar uma ameaça e tanto à saúde, a doença demora a ser identificada.

É confundida, geralmente, com tristeza ou melancolia passageiras. O cenário é preocupante. Hoje, a depressão é apontada pela Organização Mundial de Saúde como a quinta maior questão de saúde pública. Em 2020, deverá ser a segunda, depois justamente das doenças cardíacas. Ou seja, os laços entre os dois distúrbios tendem a ser mais estreitos.

Quanto mais grave a depressão, maior a probabilidade de ocorrência de problemas cardiovasculares. Seu impacto sobre o coração não se explica apenas do ponto de vista da fisiologia, mas também do lado comportamental. A pessoa depressiva é dominada pela apatia e pela irritação. Em muitos casos, ela se associa a ataques de pânico. Como alguém nessas condições pode pensar em alimentos pobres em gordura ou em largar o cigarro? Onde encontrar ânimo para fazer ginástica?

O desequilíbrio da química cerebral, verificado entre os depressivos, desregula a química de todo o corpo. Para começar, a depressão aumenta a produção do hormônio do stress, o cortisol. Em altas quantidades, esse hormônio eleva a pressão arterial e os níveis de LDL, o colesterol ruim. Ele diminui, ainda, a quantidade de HDL, o colesterol bom. Como se não bastasse o cortisol, o organismo de um deprimido fabrica mais adrenalina, substância que, em excesso, pode acarretar arritmias cardíacas graves. O tratamento da chamada "doença da alma" ganhou uma arma poderosa no final dos anos 80, com a chegada ao mercado dos remédios da família do Prozac. Eles são, inclusive, mais bem tolerados por quem já sofreu um infarto. Difícil é mesmo o médico fazer - e o paciente aceitar - o diagnóstico de depressão.

 

Medicamentos eficazes ajudam no tratamento

Os antidepressivos são geralmente eficazes. O difícil é encontrar o melhor medicamento para cada pessoa, uma vez que a escolha do medicamento varia de caso para caso, de acordo com critérios como a idade, doenças em atividade, os remédios já experimentados, os efeitos colaterais da medicação indicada, interações com as outras medicações em uso, etc.

Os antidepressivos são medicamentos que ajudam a restaurar o equilíbrio químico no cérebro. É importante saber que eles não são a cura, e que a depressão tende a ocorrer novamente. 

COMPARTILHE:


Confira também:


Adorno Zero

HGP realiza Campanha do Adorno Zero no ambiente hospitalar

O não uso de adornos pode evitar infecções relacionadas à assistência à saúde, bem como evitar acidentes de trabalho.

Olyntho Neto

Deputado propõe CNH Social Gratuita para cidadão de baixa renda

O Projeto de Lei que propõe a CNH Gratuita, ou seja, a Carteira Nacional de Habilitação Social (CNH Social) sem custo para a população de baixa renda, foi apresentado nesta semana na Assembleia Legislativa.



Intercâmbio Cultural

Vice-governador e Presidente da Ilha Príncipe manifestam Interesse em Programa de Intercâmbio Cultural

Foco do encontro foi desenvolver parcerias entre os dois países; gestores abordaram as oportunidades de cooperação, nomeadamente na área cultural


Palmas

Relatório final da LDO é aprovado em sessão extraordinária

O projeto agora segue para apreciação e votação em plenário, em turno único, cuja inclusão em pauta está atrelado a decisão da presidência da Casa legislativa e a regras regimentais.


CGE

Combate à Corrupção é tema de evento realizado pela Controladoria e parceiros

Evento contou com premiação e participação de alunos da rede estadual de ensino.


IML

Corpo de homem encontrado em Palmas aguarda identificação no IML


Endividamento

Palmenses continuam acima de média nacional quando o assunto é endividamento


CGE

Controladoria imprime perfil mais preventivo e ativador das forças políticas e sociais em 2019


PAGH-Cirúrgico

Governo realiza mais de 50 procedimentos cirúrgicos pelo Opera Tocantins no final de semana


Tom Lyra

Presidente da Adetuc participa de audiência pública sobre o programa Investe+ Turismo


Homenagem

Sessão solene homenageia transferência da capital para Miracema



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira