Tuesday, 23 de July de 2019

ESPECIAL


Tocantins pode ganhar núcleo para tratamento de dependentes químicos

31 Jul 2008

"No Brasil, o problema das drogas têm sido crescente. No Tocantins, a situação não é amena. Em cidades que não imaginávamos a chegada da droga, encontramos usuários freqüentes. Hoje, já não é possível fazermos o perfil de quem procura pela droga. Pessoas de classe econômica média, baixa ou alta se mesclam no consumo". Embora esta afirmação do Presidente do Conselho Estadual Antidrogas do Estado - CEAD/TO, Cel Constantino Magno, confirme que a problemática envolvendo o uso de entorpecentes só tende a se agravar, algumas atitudes já vem sendo tomadas pelo Governo do Estado para sustentar um trabalho de apoio, advertência e recuperação de dependentes químicos.

A criação do Núcleo de Assistência Psicossocial ao Dependente Químico é uma delas. Hoje, Palmas conta com apenas dois centros de recuperação cadastrados junto ao Conselho Antidrogas: a Fazenda Esperança, uma entidade ligada à igreja católica e o Núcleo de Assistência Psicossocial - Naps, órgão ligado à Secretaria Estadual de Saúde. Apesar do NAPS não ser um órgão totalmente direcionado ao atendimento de dependentes químicos, ele tem sido um forte aliado nesta luta. Uma boa notícia é que já foi autorizada pelo Ministério da Saúde a criação do NAPS exclusivo para tratamento desses usuários. "Estamos em fase de regulamentação junto à Secretaria de Estado. Nossa expectativa é de que ainda este ano o núcleo entre em funcionamento", informou Constantino.

Ainda dentro das atividades do governo do Estado no combate às drogas ilícitas, o Conselho Estadual Antidrogas tem exercido um papel fundamental e de força representativa. Embora tenha sido criado em 1998, sua implantação, de fato, aconteceu em setembro do ano passado. Com 15 representantes de diversos órgãos do Estado, dentre eles da Educação, Saúde e Ministério Público, o Conselho tem como principal função estabelecer uma política de ação no combate às drogas no Tocantins e implementá-la através das articulações com os conselhos municipais antidrogas. "Nossa principal orientação tem sido no sentido de alertar os líderes de governos municipais a criar seus próprios conselhos. Através deles, as ações de combate ao tráfico e apoio a viciados se tornam mais eficazes", alerta Cel. Constantino Magno.

Prevenção, campanhas educativas e realização de palestras também são algumas ações que o Conselho tem desenvolvido. O presidente frisa que é muito importante a colaboração de toda a sociedade. "Precisamos envolver a sociedade em atividades compartilhadas. Entidades que queiram prestar serviço na área de tratamento e recuperação de dependentes químicos podem ser voluntários neste trabalho", complementa o presidente. Os interessados devem procurar a sede do Conselho e preencher um cadastro.

 

Conselho Estadual Antidrogas do Tocantins Vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional

Pres.: Constantino Magno Castro Filho

Tel: (63) 218- 1165, 218-1166 e 218-1819

Fax: (63) 218-2411

Email: ceadto@gabgov.to.gov.br e gsi@gabgov.to.gov.br

Horário de expediente: 8h às 12h e de 14h às 18h

End.: Palácio Araguaia - Praça dos Girassóis - Marco Central

Instituído o Conselho Estadual Antidrogas, Decreto nº 877, de 06.12.99 D.O. nº 868 D.O.E. de 07.12.99.

COMPARTILHE:


Confira também:


Editorial

Isolada, prefeita Cinthia perde o equilíbrio mirando no Palácio Araguaia

Na postagem desta segunda, a prefeita ataca o Palácio Araguaia. Sem meias palavras falou que o governo estava pegando carona na programação de férias nos eventos de Taquaruçu


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira