Thursday, 22 de August de 2019

ESPORTE


Eleições 2018

No segundo turno, Vicentinho contrata agência Public e Carlesse mantém defesa da estabilidade do Estado

04 Jun 2018    21:51    alterado em 04/06 às 21:51
Divulgação No segundo turno, Vicentinho contrata agência Public e Carlesse mantém defesa da estabilidade do Estado João Neto destacou que esta não é uma eleição para se discutir o futuro do Tocantins, mas sim o presente.

O candidato da coligação “É a Vez dos Tocantinenses”, Vicentinho Alves (PR), se reúne com lideranças nesta segunda-feira, 4, e terça-feira, 5, para definir a campanha do segundo turno da eleição suplementar do Tocantins e já articula novas adesões. Uma novidade já anunciada foi a contratação da Agência Public, responsável pela campanha do ex-prefeito Carlos Amastha (PSB) no primeiro turno. A coligação “Governo de Atitude”, Mauro Carlesse (PHS) disse que vai seguir a mesma linha adotada desde o início de sua candidatura: a defesa da estabilidade do Estado. Foi o que informou ao CT, o marqueteiro da campanha do governador interino, o publicitário João Neto.

“Vamos ampliar ainda mais nossa postura de que agora o governo precisa de estabilidade, precisa parar um pouco de troca de governador para poder manter uma linha de crescimento e desenvolvimento. Ainda mais porque a gente percebeu que é possível fazer”, salientou o ex-secretário de Comunicação.

A intenção de Carlesse, de acordo com o publicitário, é caminhar todo o Estado durante essas três semanas que antecedem o segundo turno, que está previsto para ocorrer no dia 24 de junho. O objetivo é fazer com que os tocantinenses conheçam o governador interino e suas propostas.

“O que nós percebemos é que onde as pessoas conheceram o Mauro, ele teve bons resultados. Então, nós temos que intensificar agora nesses próximos dias de campanha, fazer com que ele ande, ande muito. Onde o Mauro não foi, ele tem que visitar, tem que ser visto, tem que ser percebido”, pontuou.

Eleição do presente
João Neto destacou que esta não é uma eleição para se discutir o futuro do Tocantins, mas sim o presente. Segundo ele, o futuro do Estado deve entrar em debate somente no pleito de outubro. “A única obrigação desse governo que vai entrar para ficar pelos próximos seis meses é dar um estado de tranquilidade, para que a partir do ano que vem, o governador faça o Estado se desenvolver e crescer”, defendeu.

Debate
Questionado se o humanista vai participar de algum debate, já que seu adversário Vicentinho Alves  após o resultado afirmou que espera que ele não “corra” do enfrentamento – o publicitário respondeu que isso vai depender da agenda de campanha. Conforme ele, a ausência de Carlesse no debate realizado pela TV Anhanguera, no dia 31 de maio, não foi proposital.

“A questão é logística porque nós temos uma agenda pronta e a decisão de um debate não está pronta. Se já estivesse definido, a gente daria prioridade em incluir o debate na agenda. Mas nós não podemos mudar um planejamento de um mês inteiro por conta do debate”, alegou, reiterando que se a data do evento coincidir com a visita a municípios próximos a Palmas, Carlesse estará presente.

Vicentinho Alves
Procurada pelo CT, para também falar sobre a campanha do senador Vicentinho Alves para o segundo turno, a assessoria do candidato informou que, nestas segunda-feira e terça-feiras, ele estará em reunião com colaboradores, coordenação e marketing para definir a agenda e articular apoios.

Entre uma reunião e outra, o republicano aproveitou para realizar ligações de agradecimentos as lideranças. De acordo com a assessoria, ele tem recebido muitas adesões que em breve serão anunciadas. Já a agenda da semana deve ser divulgada nesta terça pela manhã.

Uma novidade anunciada foi a contratação da Agência Public, responsável pelas candidaturas de Amastha desde 2012.

Resultado
Após a apuração de todas as urnas, Carlesse e Vicentinho foram confirmados como os protagonistas do segundo turno desta eleição suplementar. Candidato mais votado, o gestor humanista atingiu 174.275 votos, chegando a 30,31% dos votos válidos. Já o congressista recebeu 127.758 votos, ou 22,22% dos válidos. Carlos Amastha (PSB) amargou a terceira colocação e ficou de fora da nova rodada [123.103, 21,41% dos votos válidos].

A senadora Kátia Abreu (PDT) aparece na quarta posição [90.033 votos, 15,66% dos válidos], seguida por Márlon Reis (Rede) – [56.952 votos, 9,91% dos válidos] – e Mário Lúcio Avelar (Psol) – [3.862 votos]. Entretanto, a votação do socialista apareceu como nula, apesar do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) alegar desatualização e garantir que sua votação seria contabilizada. O empresário Marcos Souza (PRTB) ficou na última colocação [2.794 votos, 0,49% dos válidos]. Fonte: Cleber Toledo

COMPARTILHE:


Confira também:


Saúde

Sarampo: Começa hoje vacinação preventiva

Crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas

Assembleia

Deputados requerem ao Governo obras de recuperação asfáltica

Na mesma sessão, foram aprovados em primeira fase de votação projetos como os que concedem título de cidadania tocantinense ao senador Eduardo Gomes e ao presidente do Sindicato Rural de Araguaína, Roberto Paulino da Silva.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira