Monday, 22 de July de 2019

GERAL


Psicanálise

A psiquiatria para leigos e profissionais

18 Mar 2019    15:48

Por muitos séculos, os representantes da medicina deixaram de lado alguns acontecimentos que não podiam explicar. O problema psiquiátrico está entre eles e foi tratado de diversas formas equivocadas durante muito tempo. Porém, o fim era o mesmo: o isolamento. Considerado o pai da psicanálise, Sigmund Freud (1856 – 1939) teve em vida o objetivo de difundir suas teorias que vieram a contribuir de forma significativa, até hoje, na área da psiquiatria.

Uma de suas obras mais notáveis é a Cinco Lições de Psicanálise, livro mais vendido de Freud na França e agora publicado pela Cienbook, proveniente de palestras ministradas em Massachusetts – EUA (1910). A ideia era demonstrar a uma classe não médica algumas bases de tratamento para essas doenças, síndromes etc., ou como muitas vezes eram chamadas na época “males do espírito”.

Na obra dividida em cinco partes, o psicanalista relata alguns casos e fundamentos de uma nova disciplina médica dedicada ao tratamento mental. O autor propõe a divisão psíquica – consciente e inconsciente – junto a alguns tratamentos como a hipnose. Mostra como cada lado da mente age e, ainda, a forma como as pessoas com esses problemas “tapam buracos”, postergam e não atingem a cura.

Já a obra Esboço de Psicanálise é um panorama completo de suas principais teorias.

Foi nos últimos anos de vida que o psicanalista produziu o material e diferentemente de outras de sua obras, esta é direcionada aos profissionais e não a leigos, como fazia de costume. E, com maestria, atualizou suas teorias de acordo com as vivências anteriores.

Divido em três ensaios: Ensaio 1 - A mente e o seu funcionamento; Ensaio 2 - Trabalho Prático e Ensaio 3 - O rendimento teórico, o livro traz abordagens sobre as estruturas id, ego e superego.

A princípio, Esboço de Psicanálise poderia ser considerado um texto incompleto de Freud, já que o pai da psicanálise interrompeu sua produção em razão de uma cirurgia. Entretanto, é difícil afirmá-lo, uma vez que Freud cumpre integralmente o programa proposto no prefácio da obra, entregando uma completa atualização de seus estudos sobre a mente.

Sobre o autor: Apesar de não ter sido o primeiro médico a propor técnicas de tratamento mental para a cura de doenças não detectadas organicamente, por seus esforços e dedicação a essa nova disciplina Sigmund Freud (1856-1939) é considerado o pai da psicanálise. Freud iniciou sua investigação sobre a psicanálise ao observar a melhora de pacientes histéricos submetidos à hipnose, observados principalmente no trabalho do médico francês Charcot. A partir de então, desenvolveu uma série de teorias sobre o inconsciente. Destacam-se suas teorias do Complexo de Édipo e de Repressão Psicológica. Inicialmente marginalizado pela classe médica de Viena por suas ideias de tratamento psicanalítico, seus escritos começaram a se popularizar pelo mundo no início do século XX reunindo outros médicos, como Carl Jung, que criaram o Movimento Psicanalítico. De família judia, perdeu quatro de suas cinco irmãs em campos de concentração durante o nazismo e teve de refugiar-se na Inglaterra, onde morou até sua morte, aos 83 anos de idade.

COMPARTILHE:


Confira também:


Polícia Civil

Operação Walking Dead leva à recuperação de R$ 4,2 milhões em créditos tributários ao Tocantins

Empresa investigada na 2a Fase da Operação procedeu ao parcelamento da dívida pública e terá o inquérito policial suspenso até conclusão do pagamento.


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira