Thursday, 12 de December de 2019

GERAL


Mobilização

Cinco mil pessoas foram às ruas nas manifestações da greve geral em Palmas, dizem organizadores

14 Jun 2019
Cinco mil pessoas foram às ruas nas manifestações da greve geral em Palmas, dizem organizadores

Cerca de cinco mil pessoas, entre profissionais da educação pública, estudantes, representantes das centrais sindicais, movimentos sociais, estudantis e culturais juntos com diversas outras categorias profissionais foram as ruas nesta sexta-feira (14), protestar contra a reforma da previdência e contra os cortes na educação, em Palmas.

A manifestação começou às 8 horas, na Quadra 108 Norte, na Avenida JK, mas os manifestantes só tomaram as ruas em passeata por volta das nove e meia da manhã.

Faixas, cartazes, tambores, megafone e carros de som foram usados para chamar a atenção dos caminhantes e do comércio na avenida. Os protestos são principalmente contra a reforma da Previdência, considerada a medida mais truculenta do governo contra a classe trabalhadora e contra os mais pobres. Os cortes na educação também foram mencionados nas falas dos representantes dos servidores públicos federais da UFT e do IFTO, bem como do movimento estudantil. 

Para o presidente da CUT e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet), José Roque Santiago, a PEC da reforma é uma enganação contra a classe trabalhadora. “Não é reforma, é o fim da aposentadoria, por isso convocamos a classe trabalhadora, os profissionais da educação para juntos defendermos o direito da aposentadoria, que com essa proposta do governo vai acabar, precisamos lutar contra o fim da Previdência social”, disse José Roque.

Pauta estadual e municipal também foram cobradas

Além dos protestos contra o governo Bolsonaro, também houve protestos contra o governo estadual. Representantes dos servidores Públicos estaduais cobraram do governador, Mauro Carlesse o pagamento da data-base que está atrasada, e que até agora o governo tem ignorado discutir a pauta. Também teve cobrança na esfera municipal, onde servidores cobraram da prefeita Cintia Ribeiro o cumprimento dos planos de carreiras dos servidores públicos municipais.

Os representantes sindicais lembraram que é preciso cobrar dos parlamentares tocantinenses, deputados federais e senadores que se posicionem em favor do povo, da classe trabalhadora para que votem contra a reforma.

O ato encerrou por volta do meio dia nas proximidades do Palácio Araguaia.

Greve geral

O Sintet, atendendo a convocação da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) convocou a categoria para aderir à greve geral da classe trabalhadora chamada pela CUT e outras centrais sindicais em todo o país.

No Tocantins, além de Palmas foram registradas manifestações da Greve Geral, com adesão da Educação nas cidades de Araguaína, Augustinópolis, Tocantinópolis, Sítio Novo, Buriti do Tocantins, Carrasco Bonito, Axixá, Novo Acordo, Peixe, Gurupi, Arraias, Aurora do Tocantins, Dianópolis, Porto Nacional e Lavandeira. Nestas cidades houve paralisação total e parciais nas escolas.

Na Regional de Arraias, algumas escolas confirmaram adesão à Greve Geral, sendo: em Aurora do Tocantins - Ranulfa e Escola Municipal Marcolina; Colégio Estadual Lavandeira em Lavandeira; Colégio JBC, Escola Zulmira Magalhães - Canabrava e CMEB Livia Lorena, ambos em Arraias.

Em Palmas, até o fechamento da matéria foi identificado adesão à greve em aproximadamente quinze escolas.

Ato em Taquaralto
Ainda na agenda da greve geral, uma manifestação será realizada às dezessete horas, na Avenida Tocantins, em Taquaralto. A decisão de realizar um segundo ato na capital é devido ao grande fluxo do comércio no local.

As centrais sindicais CUT, Pública, CTB, Força sindical, UGT e CSP/Conlutas, com apoio da Frente Brasil Popular organizaram o ato em Palmas.

COMPARTILHE:


Confira também:


Governo Municipalista

Ao lado de Bolsonaro, governador Carlesse afirma que Governo Municipalista vai gerar mais de 20 mil empregos no Tocantins

Os recursos também serão usados para a construção da nova ponte de Porto Nacional. A obra deve levar aproximadamente dois anos e quatro meses para ser concluída.

Ação

TIM é a primeira operadora a ser nomeada empresa Pró-Ética pela Controladoria-Geral da União

Para receber essa habilitação, o Programa de Integridade da TIM passou por uma criteriosa avaliação de um comitê gestor formado por membros da CGU, do Instituto Ethos, da B3, entre outros.


13º salário

Assembleia antecipa 13º salário dos servidores para esta sexta-feira

A folha do 13º soma R$ 6,5 milhões que, somados aos salários de novembro, pagos no último dia 2, no valor de mais de R$ 13 milhões, totalizam quase R$ 20 milhões injetados na economia tocantinense, neste mês de dezembro.


TJTO

Desembargador Ronaldo Eurípedes nega pedido de liberdade provisória a Iury Italu Mendanha

E arrematou sua decisão ponderando que, “em detida análise da ação penal originária, não se verifica desídia ou omissão, seja da autoridade judiciária ou do Ministério Público, que estão exercendo seus respectivos encargos de forma devida e em conformidade


Seciju

Governo do Tocantins realiza dia D de atendimentos em alusão ao Dia Internacional dos Direitos Humanos


Sustentabilidade

Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Lontra e Corda elege novos membros e mesa diretora


Boas novas

Governo apresenta resultados de projetos do Turismo de Base Comunitária no Jalapão, em Brasília


Europa

Comitiva do Tocantins é recebida na Embaixada Brasileira em Madrid


Melhorias

Rodovia que liga Taquaruçú a Buritirana recebe manutenção corretiva e preventiva


Intercâmbio Cultural

Vice-governador e Presidente da Ilha Príncipe manifestam Interesse em Programa de Intercâmbio Cultural



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira