Monday, 19 de October de 2020

GERAL


Seds

Jardim ecológio transforma Unidade Prisional Feminina de Pedro Afonso e beneficia reeducandas

08 May 2015

Criatividade, vontade de construir um presente e um futuro melhores e trabalho em parceria: essa é a receita utilizada pela diretora da Unidade Prisional Feminina de Pedro Afonso, Cristiane Lacerda, para transformar o cotidiano das 20 reeducandas da unidade. Reunindo materiais reciláveis como pneus e garrafas pet, em parceria com o rojeto municipal Amigos do Meio Ambiente (AMA), e o trabalho das reeducandas autorizado pelo  juiz da Vara de Execuções Penais de Pedro Afonso, Milton Lamenha de Siqueira, a diretora transformou os espaços ocupados por mato e lixo em um jardim ecológico, que foi inaugurado na última quinta-feira, 7. A pintura da fachada da unidade também foi restaurada.

"Este projeto não busca transformar apenas o aspecto visual da unidade, mas sobretudo, as perspectivas das pessoas, elevando sua autoestima e criando novas possibiliades para quando elas voltarem ao mundo lá fora", explica a diretora. Cristiane também ralata que o comportamento das mulheres melhorou consideravelmente, com mais proatividade nas atividades internas. "A ociosidade é maléfica. As atividades laborais, além de trazerem mais ânimo, possibilitam a progressão de regime e facilitam a ressocialização dessas mulheres, nosso objetivo maior", afirma. Para o juiz Lamenha, o projeto tanto viabiliza a aplicação plena da Lei de Execuções Penais quanto ao respeito pela dignidade das reducandas, oportunizando a elas uma nova chance, "exercendo uma atividade ao ar livre e em contato saudável com outras pessoas", observa.

Para a reeducanda K.C.B.S., de 30 anos, que está há um ano e oito meses cumprindo pena, a oportunidade de sair da carceragem foi emocionante. "Foi a primeira vez que saí em todo esse tempo e tive uma incrível sensação de liberdade, mesmos abendo que teria que voltar. Me senti revigorada e com novo ânimo para encarar o futuro", afirmou. O subsecretário da Defesa e Proteção Social, Hélio Marques, e o diretor do Sistema Penitenciário e Prisional, Darlan Rodrigues Correa, compareceram à inauguração do projeto. Para Marques, a experiência em Perdo Afonso é um exemplo a ser seguiodo por outras unidades. "É um trabalho que pode ser executado também por homens em situação de prisão, não impõe dificuldades, é de baixo custo e ambientalmente sustentável já que utiliza materiais descartados e recicláveis. Certamente vamos ampliar a experiência", diz o subsecretário.

Outras atividades
Além da jardinagem  de baixo custo e ambientalmente sustentável, as reeducandas da Unidade Prisional de Pedro Afonso recebem aulas regulares do programa de Educação de Jovens e Adultos (Eja Prisional), leitura e diversas modalidades de artesanatos, cujos produtos são vendidos e a renda revertida em benefícios para suas famílias.

Também com autorização judicial elas deverão colaborar com a construção de outros jardins públicos em parceria com a Prefeitura Municipal de Pedro Afonso e outros parceiros, como a Defensoria Pública, o Ministério Público Estadual (MPE) e o Projeto AMA. Todas as atividades são consideradas para progressão de regime.

COMPARTILHE:


Confira também:


Sul do TO

Mauro Carlesse reafirma compromisso de entregar Hospital Geral de Gurupi ainda este ano

Capacidade total do hospital será de 200 leitos, o que vai ampliar e melhorar o atendimento prestado aos usuários do SUS


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira