Thursday, 22 de August de 2019

GERAL


UFT/Araguaína

Mudança para novo campus acontece pela metade; Diretor demonstra otimismo

19 Feb 2009

O tão esperado novo campus da Universidade Federal do Tocantins (UFT), construído no setor Cimba, em Araguaína, foi entregue em junho do ano passado, em uma cerimônia discreta, que parece justificar o seu lento avanço, ocorrido sob muita pressão da imprensa local e dos alunos, que foram sempre exigentes quanto à construção de uma nova estrutura para a instituição.

Mas o que poderia representar comodidade e autossuficiência no Centro Integrado de Ciências, conforme estampado na placa inaugural, não corresponde ainda ao que se espera da universidade. Isso porque, com o início das aulas previsto para 26 de março, tanto os alunos quanto a equipe administrativa e docentes retornarão ao trabalho em meio a um campus ainda em obras.

No novo campus, consta um bloco de apoio logístico e acadêmico, um bloco laboratorial, blocos de salas de aula e auditório. Sem espaço, portanto, para uma biblioteca, que permanecerá funcionando na unidade do Bairro São João.

Entre os acadêmicos, o momento é de incertezas. O estudante de Geografia, Domingos Raul, disse não saber como será o percurso para o novo campus, nem como irá proceder quanto à permanência da biblioteca no Bairro São João. “Ficou muito longe para os alunos, e o novo campus fica num setor ainda isolado”, reclamou.

De acordo com Luís Eduardo Bovolato, diretor do campus de Araguaína, essa será uma dificuldade maior que a instituição enfrentará nesse início de ano letivo, mas espera que por pouco tempo. Segundo ele, as obras, que estão a todo vapor, compreende seis salas chamadas de anfiteatros. Duas destas salas irão acomodar a biblioteca, que funcionará provisoriamente. “Será um funcionamento provisório, pois em no máximo dois anos terá o prédio definitivo”, anunciou o diretor, prometendo ainda que no prazo de cinco anos o campus será o postal de Araguaína, em razão do projeto logístico da Instituição. “Informaremos os alunos sobre a permanência da biblioteca no Bairro São João, e contamos com a compreensão deles”, destacou.

Ainda, segundo o diretor, as aulas para os alunos dos seis novos cursos estão previstas apenas para o segundo semestre, já nas novas salas que serão entregues até 3 de agosto.

Ainda este ano, segundo o diretor, serão construídas cinco salas e cinco laboratórios para atender os cursos de Química, Física e Biologia, além dos cursos de Gestão.

Na Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia, está em fase de conclusão o hospital veterinário e em andamento o ambulatório para animais, o canil e o gatil.

Bovolato anuncia, ainda, que a aula inaugural do doutorado em Ciência Animal será dia 5 de março, solenidade que contará com a presença do diretor do Capes, Emídio Cantídio, e do reitor, Alan Barbiero.

Um outro problema que ainda permanece é a falta de ligação entre a subestação da rede de energia e a instituição. “A energia era um grande entrave, mas falta apenas a empresa responsável ligar a subestação”, assegurou o diretor, anunciando a ampliação da rede de energia da Escola de Medicina Veterinária.

Uma outra meta a ser alcançada pela gestão, segundo ele, é antecipar o prazo para as licitações das obras previstas para 2010. “Nossa intenção é adiantar todas essas obras, para que a consolidação do novo campus ocorra num prazo mais curto”, finalizou.

COMPARTILHE:


Confira também:


Saúde

Sarampo: Começa hoje vacinação preventiva

Crianças de seis meses a menores de 1 ano devem ser vacinadas

Assembleia

Deputados requerem ao Governo obras de recuperação asfáltica

Na mesma sessão, foram aprovados em primeira fase de votação projetos como os que concedem título de cidadania tocantinense ao senador Eduardo Gomes e ao presidente do Sindicato Rural de Araguaína, Roberto Paulino da Silva.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira