Friday, 10 de July de 2020

GERAL


Tragedia

Museu Nacional, a tragédia como alerta

03 Sep 2018

É muito difícil falar, e até raciocinar, sob o impacto de uma tragédia. O incêndio do Museu Nacional é uma grande perda para a cultura nacional e mundial e a mostra do desleixo com que o Brasil trata o seu patrimônio histórico, artístico e cultural. Infelizmente, pouco deve ter sobrado dos 20 milhões de peças e objetos ali reunidos ao longo de dois séculos. Hoje o país chora sobre o sinistro, inclusive autoridades e figuras que poderiam ter evitado o triste fim, mas não o fizeram. As promessas de providências desfilam sob o impacto do ocorrido e, como sempre, será difícil nelas acreditar no cumprimento dentro do um Estado inchado, perdulário e sem compromisso com sua história, que muitos tentam mudar ao mais deslavado sabor ideológico.

                Independente do que vai se empreender em relação ao museu consumido pelas chamas, urge observar a existência de outros museus e de imóveis e empreendimento cujo valor histórico, artístico e cultural são oficialmente reconhecidos, ma não recebem os devidos cuidados e poderão ter destino análogo. Em São Paulo, o Museu do Ipiranga passa um extenso período de 9 anos fechado para reformas, o Museu da Palavra pegou fogo e centenas, talvez milhares, de prédios tombados por abrigar a história local, regional ou nacional, padecem por falta de investimento e política factível de manejo.

                Apagado o fogo, o Museu Nacional certamente continuará vivo através dos registros de pesquisadores e pelos meios de comunicação sobre o material ali reunido. Por justiça, também deverão integrar o acervo, os muitos alertas constantes de matérias jornalísticas, ignorados pelas autoridades, quanto à sua conservação e segurança.

                O país precisa encontrar meios de preservar e assegurar a integridade de instalações, acervos e documentação histórica. Criar políticas possíveis para a catalogação, guarda e segurança dos materiais, manutenção de prédios históricos e sua disponibilização para o conhecimento e valorização da população. Não podemos ter acervos como simples depósitos de coisas velhas, e prédios tombados apenas como ônus a seus proprietários impossibilitados de deles dispor livremente e sem condições de mantê-los como peças de contexto cultural. Em vez de programas de renúncia de receita para apoiar artistas que já são sucesso ou que não conseguem levar platéia a suas sofríveis apresentações ou, ainda, são figuras ideológicas, melhor seria que esses programas servissem para conservar e apoiar o permanentemente ameaçado e degradado patrimônio cultural.

                Que o triste episódio do Museu Nacional sirva de alerta em relação aos demais empreendimentos culturais negligenciados em todo o território brasileiro. A União, os estados e os municípios possuem muitas instalações culturais e históricas problemáticas. Acautelem-se antes que tenham de lamentar sua perda e justificar o injustificável.  

 

Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves - dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo) 

COMPARTILHE:


Confira também:


Pandemia

Tocantins registra 406 novos casos da Covid-19

Atualmente, o Tocantins apresenta 13.845 casos no total, destes, 8.915 pacientes estão recuperados, 4.690 pacientes estão ainda em isolamento domiciliar ou hospitalar e 240 pacientes foram a óbito.

Pesquisa

Tocantins soma 59 pesquisas científicas autorizadas em Unidades de Conservação estaduais

Mesmo com a suspensão temporária das atividades nas unidades devido a Covid-19, o sistema de controle de pesquisas científicas em UCs estaduais do Naturatins registrou, no 1º semestre de 2020, sete autorizações recentes em andamento


Tocantins

Balanço mostra que Justiça Federal no Tocantins já repassou mais de R$ 200 mil para ações de combate à Covid-19

No Tocantins, a 4ª Vara Federal de Palmas destinou R$ 70.923,80, a Subseção Judiciária de Araguaína R$ 69.464,00 e a Subseção de Gurupi destinou R$ R$ 63.750,00.


Biodiversidade

Tocantins inicia monitoramento do período reprodutivo 2020 do Pato mergulhão no Jalapão

O Governo do Tocantins tem o compromisso de cumprir o calendário de monitoramento da espécie, firmado com o Plano de Ação Nacional para a Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção ou do Patrimônio Espeleológico (PAN/ICMBio)


Covid-19

Governador vistoria instalações de hospital contratado para atender pacientes da Covid-19


Meio Ambiente

Governo do Tocantins suspende autorização para queima controlada até novembro


Aprovação de Matérias

Assembleia encerra primeiro semestre após diversas matérias aprovadas


Paraído do TO

Bombeiros militares atuam em combate a incêndio em carga de madeira na BR-153


Desempenho

Tocantins alcança segundo lugar no ranking de monitoramento da Agência Nacional de Águas


Cultura

Prazo para cadastro de eleitores e candidatos ao Conselho de Cultura termina na sexta



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira