Monday, 03 de August de 2020

GERAL


Brasil

Petrobras chega à marca de 225 operações de transferência de petróleo entre navios

21 Jan 2015

A Petrobras completou, no fim de 2014, 225 operações Ship-to-Ship (STS) realizadas na Baía de Ilha Grande, em Angra dos Reis (RJ), com plena segurança no que se refere às manobras, navegação e proteção ao meio ambiente. A companhia começou a realizar as operações do STS em Angra dos Reis em 2009. O Ship-to-Ship é a operação de transferência de petróleo ou derivados entre navios tanques, que, amarrados lado a lado com dispositivos de proteção entre eles, são conectados com mangueiras especiais.

Os navios podem estar ancorados, atracados em um porto ou em movimento em alto mar. Esta alternativa representa uma solução logística que possibilita flexibilidade operacional, otimização de ativos (navios e terminais), com resultado financeiro elevado, além de apresentar índice de segurança operacional reconhecido pelas autoridades internacionais.

Outra vantagem é a possibilidade de exportar petróleo sem precisar levá-lo até a costa. O navio tanque descarrega num terminal que transfere a carga para uma tancagem, depois é realizada a operação inversa. Concluído o processo, a embarcação pode partir para o país do cliente final. Ou seja, ocorre uma redução de tempo para realizar a exportação, assim como de custos portuários em relação às operações convencionais.

O modelo utilizado em Angra dos Reis é a alternativa com os dois navios ancorados. No final de 2013, a Petrobras iniciou no litoral do Espírito
Santo outra alternativa de Ship-to-Ship,utilizando o modelo "underway", ou seja, com os dois navios em movimento dentro de uma área autorizada. Já foram realizadas 14 operações nessa modalidade com os mesmos níveis de segurança.

Além do STS fundeado em Angra dos Reis e o STS navegando no Espírito Santo, a Petrobras realiza operações Ship-to-Ship na modalidade "Atracado" nos Portos de Suape (PE), Pecém e Mucuripe (CE), e Rio Grande (RS).

Ainda existem outras novas operações Ship-to-Ship na modalidade "Atracado" em processo de implementação nos terminais de Angra dos Reis - Tebig (RJ) e São Sebastião - Tebar (SP). A companhia pesquisa novas áreas para a realização de operações Ship-to-Ship em toda a costa brasileira para otimizar a infraestrutura existente, aumentar a eficiência operacional, reduzir custos e consequentemente melhorar os resultados da Petrobras.

COMPARTILHE:


Confira também:


Economia

Caixa credita hoje saque emergencial do FGTS para nascidos em junho

Cerca de 5 milhões de trabalhadores receberão R$ 3,2 bilhões


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira