Thursday, 24 de October de 2019

JUSTIÇA


Licitação

Justiça considera improcedente ação movida pela CGC contra Prefeitura de Palmas

26 May 2015

O Poder Judiciário do Estado do Tocantins considerou improcedente a ação ajuizada pela empresa CGC Coleta Geral Concessões LTDA, a respeito de sua desclassificação do processo licitatório realizado pela Prefeitura de Palmas, o qual visava à contratação de empresa para realização da coleta de lixo na Capital.
 
De acordo com a decisão, publicada no último dia 25 de maio no site do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-TO), a empresa requerente deverá pagar as despesas processuais, inclusive os honorários advocatícios, montante que equivale a 10% do valor da causa, penalidade que no caso ultrapassará R$ 3 milhões de reais.
 
Conforme a decisão judicial, a empresa CGC praticou erros na nova proposta apresentada, não cumprindo com as especificações do edital. Dessa forma, segundo texto da sentença, a empresa "burlou a concorrência e adotou comportamento visando garantir a vitória no certame".
 
Entre os erros cometidos pela empresa em questão, foram listados a irregularidade quanto aos quantitativos e aos valores da mão de obra determinados na convenção coletiva dos profissionais coletores e a redução da quilometragem a ser percorrida por viagem, o que inviabilizaria a execução, itens que estavam especificados no edital e que deveriam ser cumpridos.
 
Com base nesses erros na apresentação da nova proposta, o Judiciário julgou que a empresa requerente "agiu de má-fé e de maneira ilegal", causando, consequentemente, sua correta desclassificação do processo licitatório, ao apresentar proposta que continha valores e quantitativos completamente alterados.
 
Segundo o Procurador Geral de Palmas, Públio Borges, mais uma vez o Poder Judiciário demonstrou total isenção e responsabilidade social na análise dos atos administrativos, primando pela qualidade dos serviços essenciais de limpeza urbana.
 
A decisão Judicial destacou ainda que o processo licitatório efetuado pela Prefeitura de Palmas transcorreu dentro da legalidade. "A Comissão de licitação agiu com legalidade, isonomia, aplicando um julgamento justo e objetivo, primando pela segurança jurídica da contratação.", apontou o texto da sentença.

COMPARTILHE:


Confira também:


Rodovia no Jalapão

Governador e Ministro do Turismo discutem construção de rodovia no Jalapão em parceria com a iniciativa privada

Carlesse reforçou a necessidade da pavimentação do acesso ao Jalapão e apresentou dados do crescimento do Turismo no Estado

Prorrogado Refis 2019

Refis 2019 já negociou mais de R$ 110 milhões em dívidas; pagamentos à vista superaram os R$ 20 milhões

O programa, que terminaria no domingo, 31, foi prorrogado até o dia 31 de novembro e o atendimento é feito nas unidades do Resolve Palmas




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira