Tuesday, 25 de September de 2018

Tuesday, 25 de September de 2018

OPINIÃO


Mulheres

A liderança das mulheres

07 Mar 2017

A cada ano, as mulheres conquistam mais e mais o protagonismo no mercado de trabalho, vencendo merecidamente as barreiras do preconceito e da desvalorização. É verdade que, em um mundo tradicionalmente machista, existam ainda resquícios que esbarram em baixos salários e desvantagem na carreira profissional, mas a realidade vem mudando.

Dados do IBGE mostram que 37,5% das famílias no país são sustentadas por mulheres. O fato de terem menos filhos e mais tardiamente fez com que elas lutassem por seu espaço no mercado de trabalho. E com suas características de organização e liderança, alcançaram um ambiente propício para o sucesso profissional. Não faltam exemplos de dedicação e talento no mundo dos negócios como Luíza Trajano, da rede de Lojas Magazine Luíza; Zica Assis, do Instituto Beleza Natural; Sônia Hess, da Dudalina; Chieko Aoki, do Blue Tree Towers, entre muitas outras. São mulheres que apesar das dificuldades superaram todas as barreiras e ascenderam profissionalmente.

A renda também melhorou nos últimos dez anos (medida entre 2004 e 2014), mas ainda não o suficiente para se equiparar aos ganhos masculinos. É por isso que na semana comemorativa do Dia Internacional da Mulher é importante que esses assuntos estejam em pauta para que as reflexões não cessem, com o intuito de aumentar a permanência das mulheres no mercado de trabalho com garantias de igualdade e ascensão profissional.

O CIEE, com 53 anos dedicados à inserção dos jovens no mercado de trabalho, orgulha-se de estar bem representado pelo poder feminino, nas mais de 350 unidades e postos de atendimento da instituição pelo Brasil. Elas são maioria entre os colaboradores, ocupando também importantes cargos de liderança. Além disso, as mulheres também dominam o banco de dados do CIEE, sendo maioria nos programas de estágio.

Por muitos séculos a mulher esteve ligada à atividade doméstica, cuidando dos filhos e do marido. A jornada dupla continua, mas as perspectivas para o futuro é de um maior compartilhamento das funções domésticas com o marido e os filhos, para que possam buscar o crescimento profissional, aproveitando a própria qualificação na experiência prática do estágio e aprendizagem.
 
*Luiz Gonzaga Bertelli é presidente do Conselho de Administração do CIEE, do Conselho Diretor do CIEE Nacional e da Academia Paulista de História (APH)
 
Sobre o CIEE

Desde sua fundação, há 53 anos, o CIEE já encaminhou  16 milhões de estudantes para estágio e aprendizagem em milhares de empresas e órgãos públicos parceiros. Para se ter ideia, o contingente de estagiários é maior do que a população da cidade de São Paulo. A marca confirma o crescente reconhecimento da eficácia do estágio e da aprendizagem em duas importantes frentes: como capacitação prática dos jovens para o mercado de trabalho e como fonte de recrutamento de novos talentos. O CIEE também desenvolve uma série de ações de assistência social, com total gratuidade aos beneficiados e destinadas, em especial, a segmentos em situação de vulnerabilidade social como: Programa de Educação à Distância, Inclusão de Pessoas com Deficiência, Alfabetização para Adultos , Desenvolvimento Estudantil e Profissional, Programa de Orientação e Informação Profissional, Orientação Jurídica Gratuita à População Carente (Projur), Cursos Gratuitos de Informática, além de Ciclos de Palestras, Concursos Literários – que estimulam a escrita e a leitura -, Feira do Estudante - Expo CIEE, entre outros.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

13

PARABÉNS!
PARABÉNS!

10

BOM
BOM

15

AMEI!
AMEI!

14

KKKK
KKKK

16

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

14

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

13

CREDO!
CREDO!

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Câncer de Pele

TOCANTINS registrou 1703 casos de câncer de pele

Já o câncer de pele do tipo não-melanoma é o de maior incidência na população, porém de mais baixa mortalidade. Comum em pessoas com mais de 40 anos, é raro em crianças e negros, com exceção daqueles já portadores de doenças cutâneas anteriores.

Hortas

Reeducandos começam a consumir verduras produzidas nas hortas da CPP Palmas e UTPBG

A horta da CPPP ainda está produzindo salsa, pimentão, rúcula, tomate, pimenta, melão, melancia, caju, acerola, milho e feijão.




  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira