Wednesday, 22 de January de 2020

OPINIÃO


Segredos do marketin

Alegria, apresentação e pergunta-filtro: garantias de bom carnaval

06 Feb 2013

aquarium.ro@hotmail.com


Cada vez mais presentes no carnaval, os blocos de carnaval tipo a Banda do Vai Quem Quer em Porto Velho e a Beber Cair e Levantar em Palmas aglomeram multidões inebriadas de alegria ao ponto de muita gente desencalhar, tentar lembrar as presepadas aprontadas na folia e outras apagando definitivamente da memória a todo custo, apesar das insistências dos colegas.

O melhor de tudo nestes blocos de carnaval é ver a paquera, as tentativas e os beijos conquistados na multidão. A briga é grande, lembra, de longe, a dificuldade na conquista de entrevistados para pesquisa de mercado tendo em vista que em ambos a abordagem tem duas etapas em comum: a apresentação e a pergunta-filtro.
No caso do carnaval, a pergunta-filtro vira uma ferramenta imprescindível, ainda mais depois de umas canas na cabeça, e sem a apresentação não há aproximação.

A pesquisa de mercado necessita uma abordagem adequada, daí a necessidade de se inserir no questionário o texto para a leitura/memorização para o entrevistador se apresentar. Um dos motivos deste procedimento é a necessidade de se padronizar demonstrando profissionalismo e ganhando desta forma respeito, ética e confiança – imprescindível para as pessoas cederem seus dados. Além disto, a apresentação obriga o entrevistador a não fazer comentários sobre o objetivo real da pesquisa, até porque muitas vezes não se deseja revelar quem é o contratante da pesquisa para evitar as influências dos sentimentos do entrevistado ao ponto de contaminar os dados. Recomenda-se na apresentação o entrevistador cumprimentar, dizer seu nome, revelar superficialmente o intuito da pesquisa e perguntar se a pessoa abordada cederia os minutos necessários à coleta de dados. Caso a pessoa insista em saber maiores informações o entrevistado deve repetir o objetivo falado, sem fornecer outros dados e, caso a pessoa persista, deve-se agradecer a pessoa e partir para o próximo. Se a pessoa concordar em participar da pesquisa, inicia-se a aplicação do questionário.

Quanto a pergunta-filtro, trata-se da estratégia em que se seleciona o público necessário para a coleta de dados. Por exemplo, se for verificar sabor de café, desnecessário aplicar o questionário em quem não aprecia a bebida (dependendo do objetivo da pesquisa, óbvio). Já pensou perder cinco minutos de entrevista para no final descobrir que o indivíduo não consome a bebida? Fora o fator tempo de coleta de dados, já pensou juntar os dados para a tabulação e verificar uma maioria de questionários sem necessidade? É como no carnaval, o rapaz deve perguntar à garota se ela é ela de nascimento mesmo, para não sofrer nenhum constrangimento ao término da noite ou, dependendo do teor alcoólico, na manhã seguinte, quando tentar se lembrar de como foi parar naquele quarto de hotel...

 


Prof. Me. Cristiano Borges Rodrigues é palestrante, consultor em gestão estratégica, comercial e autor do Livro de Mão da Redação Publicitária (2011) e Planejamento de Campanha Publicitária (2010).

COMPARTILHE:


Confira também:


Agenda

Governador Carlesse recebe presidente do Sindicarnes para debate sobre política fiscal

Assuntos debatidos na reunião giraram em torno dos ajustes para a manutenção do equilíbrio das contas públicas

Araguaia

Mauro Carlesse recebe empresários para discutir incentivos para as microempresas

Governador encaminhou a demanda aos seus auxiliares e destacou que o setor é importante para a geração de emprego e renda para os tocantinenses




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira