Tuesday, 01 de December de 2020

OPINIÃO


Estética

Descubra como eliminar as gordurinhas com técnica de congelamento

05 Jul 2013

O mercado de estética e beleza tem várias opções de tratamento voltadas para a redução da gordura localizada, nas quais os pacientes não precisam ser submetidos a procedimentos invasivos, como a lipoaspiração. Na esteira das novidades, a criolipólise é uma dessas técnicas mais procuradas nos centros de tratamento e para explicar sobre esse método a mestre em Dermatologia pela UNIFESP e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Dra. Solange Pistori Teixeira, esclarece as principais dúvidas para quem pensou ou já escolheu este procedimento.

 

Descoberta em Harvard a criolipólise funciona na eliminação da gordura localizada através do frio intenso e controlado, “o tratamento se faz com o posicionamento do aplicador na área a ser tratada. Ligado o aparelho, a área de gordura localizada é succionada para dentro do aplicador e submetida a um resfriamento controlado, que danifica seletivamente as células adiposas que são mais sensíveis ao frio. Após o procedimento essa gordura passa a ser eliminada de forma natural, por um período de aproximadamente três meses”, explica a especialista.

 

“As áreas de tratamento devem ter mais ou menos 2,5 cm de espessura de gordura, que seja palpável para a sucção correta. Podem ser no abdômen superior ou inferior, costas e flancos. Recentemente, dois novos aplicadores foram lançados no Congresso Anual da Academia Americana de Dermatologia que vão atender perfeitamente locais mais difíceis, como parte interna das coxas e braços e permitirá ainda melhores resultados em flancos, devido aos seus formatos, e estarão no Brasil nos próximos meses”, detalha a doutora.

 

Para quem pretende emagrecer, a profissional alerta que o método é contra a gordura localizada e não o excesso de peso pois não atinge gordura em todas as áreas do corpo ou mesmo a visceral. A tecnologia é ideal para quem quer se livrar dos indesejáveis “pneuzinhos”. “Nas pessoas muito acima do peso ideal, os resultados podem não ser tão significantes, requerendo mais sessões e mais áreas de aplicação. Com um plano de tratamento adequado, focando diferentes áreas em algumas sessões, é possível fazer uma transformação no contorno corporal. A indicação dependerá da avaliação médica onde é analisado se o paciente possui sensibilidade ao frio, como urticária; se passou por cirurgias recentes; ou se há infecções na pele ou hérnias na região do tratamento”, conta a dermatologista.

 

Em uma única sessão, estudos científicos em Harvard apontam redução de 20% a 25% da gordura localizada na região tratada. Os resultados começam a ser notados após três a seis semanas do procedimento. O resultado final será observado após três meses. “O número de sessões vai depender do tamanho da área e de quanto se deseja eliminar de “gordurinhas”. Na avaliação médica será realizado um plano de tratamento e para aplicações na mesma região é preciso obedecer ao intervalo de seis a oito semanas”, frisa Dra. Solange.

 

O aparelho pioneiro em criolipólise e desenvolvido em Harvard foi o CoolSculpting (Zeltiq), aprovado pelo FDA. “É importante ficar atento na escolha e certificação científica do equipamento”, alerta a especialista.

 

Ainda segundo a doutora, a criolipólise se diferencia dos outros métodos porque usa o frio para eliminar as células de gordura e notam-se resultados após uma sessão. Em outros métodos, são necessárias a realização de mais sessões, em menor intervalo, para chegar ao resultado. “Durante a sessão de tratamento com duração de uma hora por área, o paciente está liberado para ver televisão, dormir, utilizar o notebook, ou até realizar algum outro procedimento. Depois, a pessoa pode voltar às suas atividades normais”, explica a médica.

 

Outras dúvidas frequentes:

 

A criolipólise elimina celulite e flacidez? Não, o tratamento é indicado para gordura localizada que é diferente da celulite e flacidez, porque é um método seletivo para a célula de gordura, tratando apenas a gordura do subcutâneo, localizada na área da aplicação.

 

Depois do procedimento, há alguma recomendação? Em geral, o pós-tratamento é tranquilo e não requer nenhuma recomendação especial. Apenas em peles mais sensíveis o uso de cremes para eventuais hematomas, que podem surgir devido à sucção, porém são temporários.

 

Posso fazer criolipólise no culote e em outras áreas? Apenas uma avaliação do médico apontará essa possibilidade para o culote, de acordo com as características individuais. Mas a expectativa é que essa plataforma continue a se expandir para novas áreas, principalmente aquelas onde a gordura localizada mais incomoda as pessoas.

 

Após o tratamento, a gordura localizada pode voltar? Com a criolipólise, as células de gordura são eliminadas e, se depois do procedimento o paciente mantiver uma alimentação mais saudável e exercícios físicos periódicos, o retorno é pouco provável.

 

Grávidas podem fazer a criolipólise? Para as gestantes não é possível, mas após intervalo de seis meses do parto e da amamentação se restarem alguns acúmulos de gordura indesejados, poderão recorrer tranquilamente à criolipólise.

 

O tratamento pode atingir outros órgãos? Não há o risco de atingir outros órgãos porque a temperatura que o aparelho atinge é específica para destruir apenas as células gordurosas, assim outras estruturas como a pele, vasos, nervos e músculos não são danificadas no uso do equipamento e do protocolo de tratamento correto.

 

Fonte: Grupo Máquina

COMPARTILHE:


Confira também:


HIV/AIDS

Secretaria da Saúde alerta para a prevenção e combate a AIDS

Uso do preservativo e a realização dos exames previnem e proporcionam diagnóstico precoce da doença

Interior

Prefeitura de Miracema do Tocantins divulga resultado dos Editais da Lei Aldir Blanc

A primeira fase contemplou artistas e fazedores da cultura, sendo músicos, artesãos, culinária artesanal, grupos de capoeira, empresa de eventos, associações culturais, grupo junino, entre outros segmentos culturais que romperam suas atividades


Meio Ambiente

Governo do Estado inicia o plantio de mudas no Parque Estadual do Lajeado em parceria com a ONG 8 Billion Trees

O objetivo é recuperar uma área de aproximadamente 30 hectares com o plantio de 30 mil mudas de espécies nativas do Cerrado


Campo

Com articulação do Ruraltins, produtores quitam passivo financeiro com Banco da Amazônia e garantem acesso à nova linha de crédito

Expectativa do mutirão para toda a região sudeste é viabilizar mais de R$ 12 milhões em projetos de crédito rural


Região central

Polícia Civil desarticula ponto de venda de drogas e prende dois suspeitos por tráfico em Miracema


Reunião

Escolas do Legislativo Estadual e da Câmara Municipal de Paraíso se reúnem em Palmas


Palmas

Decoração natalina na Capital ajuda a impulsionar a economia durante festividades do fim de ano


Aleto

Ayres se reúne com o Governo e representantes sindicais para debater reforma previdenciária


Serviço

Governo do Tocantins qualifica Parque Agrotecnológico e mais quatro projetos para o Programa de Parcerias de Investimentos


Ocorrência

Operação Borduna da Polícia Civil resgata 83 cartões do Bolsa Família e 51 de contas particulares e outros benefícios



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira