Sunday, 23 de September de 2018

Sunday, 23 de September de 2018

OPINIÃO


Ponto de vista

Envelhecimento da população ainda é tabu

09 Sep 2018    12:11    alterado em 09/09 às 12:11
Envelhecimento da população ainda é tabu

Rafael Pereira
@rapres (Redes Sociais)
Telefone:(63) 9 81171300


Atualmente temos uma taxa maior de longevidade em relação as décadas passadas; os avanços nas áreas da medicina e novas oportunidades no modo de vida, fez com que vivêssemos mais. Lidar com o envelhecimento da população ainda é um tabu, e gera questionamentos sobre responsabilidades políticas sobre as regras que regem os deveres propiciados aos idosos.

Logo o Brasil será um dos países com maior taxa de idosos do mundo, e segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), até o meados de 2025 teremos uma taxa de 33,4% de pessoas consideradas idosas. Mas será que estamos preparados para a velhice, ou até mesmo aos deveres que esta etapa da vida impacta na sociedade.

Hora, temos ainda grandes problemas com a cultura regional na conformidade dos respeitos às fragilidade dos nossos idosos. Infelizmente ainda há muitos casos de agressão e até mesmo o descumprimento de atendimentos prioritários. Neste ponto precisamos ter outros olhares e nos colocar como uma futura pessoa de terceira idade. Ainda vivemos muito nos costumes do ato presente, e tão pouco paramos para pensar no futuro.

A seguridade financeira que é tão importante para este estágio de vida, não é discutido com a frequência que deveria ser, pois aos poucos seria a prevenção aos efeitos do pragmatismo acima da aposentaria pública e até mesmo da privada. É muito comum relatos de idosos quanto ao desconhecimento de planejamentos financeiros a qual são propensos a golpes no pouco dinheiro que tem direito. Níveis de instrução é um excelente fator positivo para se policiar nestas questões. Quanto menor o nível de instrução, maior os riscos em cair nas práticas de estelionato e outros crimes.

E no campo da educação que compete o favorecimento ao leque de sabedoria dessas pessoas. Há de se observar alguns modelos como os das universidades abertas a terceira idade e centros educacionais com iniciativa para ajudar com bastante informação. Pois muitos destes não tiveram a oportunidade na juventude para se dedicar aos estudos, e abrir-lhes os olhos para leitura é um trunfo decente para muitas famílias. Outra preocupação comum são os cuidados com a própria saúde com maior parte da renda realocada, ato este ainda incomum aos jovens.

As novas gerações enfrentam grandes problemas com a abertura imersa das informações geradas através das redes sociais e tecnologia. Diante a realidade em que estarão expostos, sobre isto, uma visão do envelhecimento não pode ser vista simbolicamente como uma fase da vida, mas o resultado de um processo longo e construído em vários passos cronológicos de vivencia, que somam ao anoso. Medidas preventivas devem ser tomadas na tentativa de se garantir dignidade pessoal, capacidade de participação social e um envelhecimento autônomo. Nesta lógica, o que muitos almejam é a pretensão de envelhecer bem, com vários benefícios do planejamento.

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

14

PARABÉNS!
PARABÉNS!

8

BOM
BOM

8

AMEI!
AMEI!

12

KKKK
KKKK

9

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

6

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

13

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

Rapres Turismo Tocantins Palmas Jalapão Luzimangues

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Eleições 2018

Carlesse está entre os 6 governadores que podem ser reeleitos em 1º turno, aponta UOL

Além do chefe do Executivo do Tocantins, o portal cita como candidatos que “lideram com folga” as pesquisas Renan Filho (MDB), em Alagoas; Rui Costa (PT), na Bahia; Camilo Santana (PT), no Ceará; Flávio Dino (PCdoB), no Maranhão; e Wellington Dias (PT), no


  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira