Wednesday, 20 de November de 2019

OPINIÃO


Saúde

Hospital e Maternidade Dona Regina celebra 20 anos

17 Jun 2019    16:09    alterado em 17/06 às 16:09
André Araújo Hospital e Maternidade Dona Regina celebra 20 anos

Nascido do processo de descentralização dos serviços de ginecologia, obstetrícia e pediatria do Hospital de Referência de Palmas, o Hospital e Maternidade Dona Regina Siqueira Campos (HMDR) foi criado em 21 de junho de 1999, com 94 leitos e 195 funcionários. Para celebrar os 20 anos de serviços prestados à população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizará um cerimônia, na próxima sexta-feira, às 9h, na frente da unidade.

Para a diretora geral da unidade, Débora Petry “é o momento de celebrar 20 anos de muitos avanços e conquistas, quando o Dona Regina beneficiou diretamente cerca de 350 mil habitantes, já que é a única referência em alta complexidade para atender partos em toda a macrorregião de saúde centro sul a qual é referência”, destacou.

De acordo com dados da SES, estima-se que em 20 anos, cerca de aproximadamente 70 mil crianças nasceram na maternidade, que desde 2002 conta com um banco de leite humano e conquistou o título de Hospital Amigo da Criança (estratégia lançada pela Organização Mundial da Saúde e UNICEF em 1991, com o objetivo de promover, proteger e apoiar o aleitamento materno no âmbito hospitalar). O Banco de Leite da unidade atende em média 45 crianças diariamente.

Além da ampliação que recebeu em 2008, o hospital em 2010 passou a oferecer às parturientes o direito de acompanhante  de livre escolha na hora do parto e recebeu a certificação do Método Canguru (modelo de assistência ao recém-nascido prematuro e sua família, internado na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal, que permite que os pais tenham uma maior participação nos cuidados).

Em 2011, aderiu ao programa Rede Cegonha (estratégia que tem a finalidade de estruturar e organizar a atenção à saúde materno-infantil no País e contribui para a aceleração da redução das taxas de mortalidade materna e neonatal).

O HMDR também conta com o Serviço de Atenção Especializada às Pessoas em Situação de Violência Sexual (SAVIS), que busca diminuir os danos psicossociais e físicos decorrentes da violência sexual, através do acolhimento humanizado e acompanhamento por período mínimo de seis meses. No serviço foram atendidos 256 casos novos, com um total de 1.644 atendimentos no ano de 2018.

“Atualmente o Hospital e Maternidade Dona Regina oferece um atendimento integral à mulher e ao bebê, com 25 especialidades médicas, psicólogos, assistentes sociais, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, nutricionistas, terapeuta ocupacional, odontólogos, enfermeiros e técnicos de enfermagem”, enfatizou Débora Petry.

COMPARTILHE:


Confira também:


Saúde

Uso inadequado de antibióticos aumenta resistência de bactérias

Prática pode levar ao agravamento de doenças, alerta OMS


  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira