Monday, 23 de November de 2020

OPINIÃO


Opinião

Impasse: Falta de diálogo resulta em guerra entre poderes Executivo e Legislativo

15 Aug 2019
Divulgação Impasse: Falta de diálogo resulta em guerra entre poderes Executivo e Legislativo Prefeita Cinthia Ribeiro em época de harmonia com o parlamento.

Em outros artigos falei da fragilidade e inexistência de diálogo enfrentado pela prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) com seus assessores e apoiadores. A reclamação sempre foi unânime quando o assunto é diálogo de secretários e vereadores que tem dificuldade em ter acesso a prefeita. A falta de abertura e acolhimento por parte da chefe do executivo tem provocado fissuras dentro do Paço e fora dele. A prova disso está sendo a guerra travada entres os poderes nos últimos dias que dificulta a aprovação de matérias de interesse popular. Tudo começou quando o parlamento deixou vencer duas Medidas Provisórias do município se posicionando contrário a criação da Secretaria de Regularização Fundiária e da transferência da organização das feiras da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SEDER) para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SEDEM). Com a não apreciação e votação das matérias, a Secretaria de Regularização Fundiária deixou de existir.  

As rusgas que vem sendo alimentadas desde a posse de Cinthia teve seu ponto alto essa semana com críticas da prefeita ao parlamento, pelo Twitter, e revidada pelo agora ex-aliado Milton Néris (PP), que divulgou vários áudios no WhatsApp tecendo duras críticas a prefeita. Nos áudios Neris fala que é prerrogativa do parlamento decidir ou não se as MPs devem ser convertidas em Lei. Em outro áudio o parlamentar sugere que a prefeita pare de “mi mi mi” e saia das redes sociais para dialogar cara a cara com os vereadores.  A reação da prefeita foi imediata. No Twitter Cinthia disse que foi vítima de “machismo” e “assédio moral” por parte do ex-aliado Néris. Antes de toda confusão, o secretário de Governo Carlos Braga visitou a Câmara Municipal e conversou com os vereadores, mas a reunião foi improdutiva.  

Desentendimentos à parte, quem sai perdendo com toda essa confusão é a população que paga impostos e espera postura coerente por parte dos seus representantes. Nesse jogo de intrigas e de disse não disse perde a economia de Palmas e consequentemente o cidadão. É chegada a hora de aparar as arestas e iniciar um diálogo que ponha fim ao impasse. As “promessas não cumpridas” ditas por alguns parlamentares pode expor arranjos não muito republicanos. Se não falam quais são todos os motivos que levaram a esse desentendimento fica evidente inúmeras interrogações.

A melhor saída para resolver é o diálogo. A prefeita Cinthia Ribeiro cometeu vários erros desde que assumiu e um deles foi justamente formar seu pelotão de frente por pessoas sem conhecimento algum da realidade de Palmas. Nos últimos meses observamos que além de perceber que cometeu esses erros, está agora procurando corrigi-los. Se pretende realmente caminhar para a reeleição, a prefeita precisa quebrar a grande redoma que a protege e pela primeira vez fazer o contato corpo a corpo não somente com o povo nas feiras e ruas, mas com todos os vereadores e secretários. Se a prefeita tiver a humildade de romper essa barreira criada por ela mesma ou por assessores mais próximos, desde que assumiu o comando da capital, certamente dará o primeiro passo em direção ao acerto. Enquanto isso a população segue aguardando resposta e solução para o impasse.

(Por Wibergson Gomes). 

COMPARTILHE:


Confira também:




Segurança

Polícia Civil do Tocantins deflagra segunda fase da operação Rosetta contra membros de organização criminosa

Estão sendo cumpridos 22 mandados de prisão preventiva e 32 mandados de busca e apreensão em cidades do Tocantins, Rio Grande do Sul e São Paulo.


Visita

Governador em exercício recebe primeira militar do Tocantins a ser selecionada para Missão de Paz da ONU

Militar desde 2005, a capitã Louise destacou a importância do apoio que recebeu da PM


Saúde

Tocantins contabilizou 100 novos casos confirmados da Covid-19

Atualmente, o Tocantins contabiliza 250.785 pessoas notificadas com a Covid-19 e acumula 79.612 casos confirmados. Destes, 72.208 pacientes estão recuperados 6.256 pacientes seguem em isolamento domiciliar ou hospitalar e 1.148 pacientes foram a óbito.


Neste domingo

Tocantins contabilizou 98 novos casos confirmados da Covid-19, sendo 31 das últimas 24h


Eleições 2020

Diplomação dos eleitos no Tocantins será realizada por videoconferência


Coletivo N.S.L.O.

Acordes e talentos dos quatro cantos do Brasil dialogam com público em live musical


Tocantins

Fórum Estadual de Mudanças Climáticas reúne titulares por videoconferência em sua 12ª Reunião Ordinária


Assembleia

Eduardo do Dertins assume interinamente a Presidência da Aleto


Aleto

Elenil questiona portaria que torna obrigatória vistoria para 1º emplacamento de carro zero km no Tocantins



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira