Tuesday, 19 de February de 2019

OPINIÃO


Opinião

Para onde vamos?

20 Jun 2018    15:43    alterado em 20/06 às 15:43
Divulgação Para onde vamos? Um símbolo do filme é o celular do advogado, que não para de tocar.

Por Oscar D'Ambrosio

Lembra daquelas perguntas célebres: De onde viemos? O que somos? Para onde vamos? Ao adaptar a peça “O Deus da Carnificina”, de Yasmina Reza, para o cinema, o diretor Roman Polanski nos obriga a pensar muito na terceira delas. Qual é o objetivo da nossa vida numa sociedade conturbada, na qual a violência se faz onipresente embora exista um discurso pacifista que parece querer permear todas as nossas ações?

O eixo da narrativa é a agressão que uma criança de 11 anos fez contra outra da mesma idade num parque. O casal do menino agressor e do agredido marcam uma reunião para esclarecer o acontecido. E a reunião aparentemente civilizada se torna uma batalha campal, literalmente, com direito a todo tipo de assédio psicológico e verbal.

O debate vai muito além da violência entre as crianças. Entra pela discussão sobre dois casamentos em crise e por relações degastadas de cada personagem com o mundo. De um lado, o vendedor de materiais de construção inicialmente passivo e a autora de livros de história aparentemente controlada; do outro, um advogado e uma corretora da bolsa de valores.

Um símbolo do filme é o celular do advogado, que não para de tocar. Torna-se uma conexão com um mundo cruel e competitivo, em nada diferente das relações do apartamento em que os personagens discutem. Não há espaço para a paz ou para o diálogo sincero. O telefone celular continua chamando... E cada um apenas se escuta; e uns devoram aos outros sem cessar.

Oscar D'Ambrosio, mestre em Artes Visuais e doutor em Educação, Arte e História da Cultura, é Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

COMPARTILHE:


Confira também:

Crônica
O TEMPO

Exonerações Suspensas

Justiça atende DPE e MPE e suspende ato do governo que exonerou profissionais da saúde

Efeitos do ato declaratório nº 01/2019 estão suspensos. Defensoria Pública e MPE expuseram na ação civil pública que o Ato ainda gera graves consequências na desassistência da saúde pública.

Mulheres Presas

Neste ano, nove mulheres foram presas por tentar entrar com ilícitos em unidades penais do Estado

Após, a mulher confessou as agentes que carregava um celular na genitália e foi conduzida para a Unidade de Pronto Atendimento Norte, em Palmas, para retirada do aparelho.



Ponte de Porto

Defensoria e OAB vão integrar comissão que trata sobre interdição da ponte de Porto Nacional

Audiência, realizada na sexta-feira, 15, debateu os principais impactos gerados com a interdição


Ocorrência

Polícia Civil apreende 30 kg de maconha e prende traficante no Sul do Estado

As investigações da Polícia Civil constataram que Hailton trazia, do Estado de Goiás, grandes quantidades de entorpecentes para Gurupi e região, e que, nessa madrugada, outra remessa chegaria ao Tocantins.


Meio Ambiente

Municípios têm apenas 30 dias para protocolar processo do ICMS Ecológico no Naturatins

De acordo com a legislação, anualmente, os municípios tem prazo até o dia 15 de março, para manifestar o interesse e comprovar o cumprimento das exigências, conforme disposto no Decreto nº 5.264/2015.


Diálogo

Secretários apresentam plano de reestruturação à instituições dos diferentes poderes do Estado


Itelvino Pisoni

Sistema Fecomércio Tocantins realiza visita a Prefeita Cinthia Ribeiro


Tocantins

Dispara número de casos prováveis de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti


HGP

Defensoria emite recomendação para Sesau por desassistência na oferta de cirurgias cardiológicas em Palmas


Adapec

Produtor rural pode emitir Guia de Trânsito Animal de qualquer localidade


Segurança

Identificação facial e papiloscópica da Polícia Civil é destaque em operações de combate à criminalidade no Tocantins



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira