Tuesday, 07 de April de 2020

OPINIÃO


Opinião

Práticas Integrativas e Complementares: a nova vanguarda de saúde do SUS

17 Mar 2013

Por Tiago Veloso Neves

 

As Práticas Integrativas e Complementares - definidas como práticas que buscam o estado harmônico da relação mente-corpo e também da relação indivíduo-sociedade, tornando-se assim complementares aos tratamentos usuais de saúde - vêm surgindo como uma opção aos recursos terapêuticos típicos como remédios, intervenções cirúrgicas, dentre outros. Isso porque são recursos que mostram resultados benéficos e cada vez mais comprovados cientificamente, além de serem de menor custo.

Devido a essa eficácia, baixo custo, e grande capacidade preventiva, o Ministério da Saúde tem se esforçado em difundi-las no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), especialmente nas Unidades Básicas de Saúde.

Em 2006 no dia 03 de maio, o Ministério da Saúde, reconhecendo essa importância implantou, por meio da Portaria Ministerial nº 971/06, a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares para o cuidado em saúde. Dentre as práticas citadas pelo Ministério da Saúde é possível destacar a Homeopatia, Medicina Antroposófica, a Fitoterapia, A Acupuntura (e os outros recursos utilizados pela Medicina Tradicional Chinesa, como o Lian Gong, o Qi Gong, o Tai Chi Chuan, massagens, a Fitoterapia Chinesa e meditação), e outras práticas consideradas complementares.

Alguns municípios e estados já se estruturaram bem em relação a essas práticas. Minas Gerais, com a pretensão de difundir a experiência bem-sucedida em Belo Horizonte em seus mais de 800 municípios, no âmbito da rede pública de saúde, elaborou a Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares. Em Florianópolis, no ano de 2008, dezessete Centros de Saúde já ofereciam as Práticas Integrativas e Complementares, com boa aceitação dos profissionais de saúde e da população. No estado de São Paulo, diversos municípios implantaram esse serviço em suas redes municipais de saúde, em especial Campinas, onde o mesmo vem sendo implantado desde 1989, com o primeiro ambulatório de homeopatia, precedendo assim a implantação de outras práticas, como a acupuntura, fitoterapia, yoga, toque terapêutico, terapias florais, e o Lian Gong.

De acordo com dados da Secretaria de Saúde de Campinas, desde que o Lian Gong começou a ser difundido, o consumo de diclofenaco de sódio (que é anti-inflamatório) diminuiu de 625.270 unidades para 485.000 unidades por mês, o que representa uma redução de cerca de 33% no uso deste medicamento. Essa é uma das principais vantagens das Práticas Integrativas e Complementares: por serem de baixo custo, diminuem os gastos dos cofres públicos com remédios outras intervenções, e ajudam a diminuir as filas do SUS, pois sua atuação é multiprofissional (ou seja, podem ser realizadas pelas diferentes categorias profissionais presentes no SUS).

E em Palmas? Aqui também essas Práticas estão presentes. Em 2010 foi realizado pela Secretaria Municipal de Saúde o primeiro curso de Lian Gong do município para capacitação dos profissionais da Rede Municipal de Saúde, e em 2012 foi realizado o segundo. Atualmente, os quase 60 trabalhadores capacitados difundem a atividade em diversas Unidades de Saúde que contam com a existência de grupos de Lian Gong para seus pacientes e/ou trabalhadores. Além disso, o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde) está trabalhando na implantação e realização de pesquisa científica com a implementação deoutras Práticas Integrativas e Complementares na Unidade de Saúde da quadra 1206 Sul - como a exemplo da acupuntura - mas já pretendendo difundir essa abordagem para outros espaços da saúde.

Essas Práticas se agregam às redes públicas de saúde, contribuindo para a Humanização da Saúde, melhorando a qualidade de vida da população, estimulando o auto-cuidado para uma compreensão mais ampla de saúde e diminuindo a dependência dos serviços de saúde. Por assim dizer, elas representam a nova abordagem na promoção da saúde “integral”.

 

 


Tiago Veloso Neves é acadêmico do Curso de Fisioterapia, massoterapeuta, instrutor de Lian Gong em 18 Terapias, pesquisador Júnior pelo Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde)

 

COMPARTILHE:


Confira também:


Seu bolso

Sindiposto-TO diz que preço do combustível no Tocantins não cai por culpa de distribuidoras e pede providências da ANP

Os revendedores destacam que as três grandes companhias, que detém cerca de 70%, estão segurando as quedas de preços da Petrobras, bem como dos biocombustíveis.

Calamidade

Assembleia reconhece calamidade pública em Palmas por causa do coronavírus

Além de Palmas, os deputados debateram - via Sistema de Deliberação Remota - decretos de calamidade pública, em função da Covid 19, de outros 48 municípios.


Aleto

Acompanhando entendimento de Ayres, Assembleia quer plano de combate ao Coronavírus dos municípios

Ayres explicou que foi acordado com os demais parlamentares uma proposta para que ao invés de negar a Calamidade Pública para os demais municípios, fosse convertido em diligências.


Ageto

Governo inicia a semana com a manutenção de quase 700 km de rodovias estaduais

As equipes estão em diversos trechos executando serviços de tapa-buracos, roçagem, patrolamento, dentre outros


Agilidade

Principais processos de registro comercial podem ser feitos pela internet via Simplifica Tocantins


Internet

UOL bate recordes de audiência com a cobertura do Coronavírus


Emendas

Elenil defende união contra covid-19 e destina R$ 837 mil para ações


SES

Saúde recebe doação de duas toneladas de equipamentos de proteção individual


Vistoria

Governador vistoria obra do Hospital Geral de Gurupi e afirma que Estado busca manter ações prioritárias


Tocantins

Tocantins tem 17 casos confirmados de Covid-19



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira