Monday, 24 de September de 2018

Monday, 24 de September de 2018

OPINIÃO


Viver

Racionalidade Limitada

19 Jan 2017

O que a modernidade tem ensinado, em termos de capacidades humanas de gerenciamento, é que a razão não é um instrumento ilimitado, capaz de a tudo dar conta. Por extensão, isso imprime um sério desafio às organizações, no tocante à amplitude e profundidade das tecnologias de comunicação e informação: o que pode e deve estar sob o escrutínio da rotinização decisória e o que cabe exclusivamente à mente humana lidar? O que se tem visto na prática gerencial das organizações de ciência e tecnologia são inversões infantis da lógica da decisão: aspectos rotineiros são objeto de discussões infindáveis e inconclusas, enquanto o que merece apreciação profunda das consequências do que foi decidido é deliberado sem a atenção devida. E o resultado disso tudo? Os mais nefastos que se pode imaginar. 
Sem a devida compreensão do complexo racionalidade qualquer possibilidade de sucesso gerencial encontra-se deveras comprometido. Este artigo tem como finalidade apresentar os limites da racionalidade humana na prática gerencial.

Quando se fala em racionalidade está-se focando a capacidade humana de calcular resultados pretendidos a partir da otimização dos recursos disponíveis. Desta forma, os resultados serão racionalizados quando os recursos alcançarem o maior padrão de eficiência possível para produzi-los.Diante desse desafio não é difícil perceber a importância das tecnologias de informação e comunicação não apenas para dar suporte às decisões, mas fundamentalmente para acompanhar a execução do que foi decidido e avaliar cada resultado parcialmente alcançado. É que a racionalidade alcança todos esses meandros e dimensões enquanto capacidade humana de calcular de forma consequente as utilidades que pretende alcançar. É que muita gente imagina (e isso tem levado muitas organizações à bancarrota) que as tecnologias servem apenas para alimentar o processo de decisório. Ledo engano. O processo decisório é apenas um momentum de um processo maior, que é o planejamento. E o planejamento, por sua vez, é apenas um subprocesso de um processo maior, que é o processo gerencial.

Recompondo a lógica, tem-se: processo decisório que alimenta o processo de planejamento, que alimenta o processo gerencial, que se desdobra em outros subprocessos e é parte de processos maiores. Novamente, a racionalidade humana pretende dar conta dessa teia de processos e subprocessos, suas interconexões, consequências, resultados, cenários e inúmeras outras dimensões da realidade do universo organizacional. Dito de outra forma, para quem ainda não entendeu o problema, a racionalidade pretende dar conta de todos os meandros do universo organizacional e seus impactos nos infinitos universos organizacionais, uma vez que uma organização é composta de vários universos organizacionais.

Tome-se como exemplo a necessidade que toda organização tem de se ver, hoje, como deverá estar no futuro distante. Imagine sua organização daqui a 50 anos! Não conseguiu? Pois é, para isso é preciso lidar com um manancial nada simples de dados e informações para que o cenário futuro possa ser vislumbrado e, diante dele, desenhar sua organização, seu papel na construção desse cenário e na atuação para a construção de outros cenários ainda mais distantes. Além disso, é necessário que se entenda que não basta ter um cenário e o papel da organização atuando nele. É preciso identificar variáveis-chave que podem afetar decisivamente o caminho da organização em direção a esse futuro, seja em forma de oportunidade, seja em forma de ameaça à sua existência. Como as forças ambientais não podem ser alteradas pela organização (pelo menos para a maioria que compõem o ambiente de atuação), aquelas decisivas precisam ser monitoradas para que planos alternativos possam ser executados para fugir às ameaças e aproveitar as oportunidades.

Como se pode perceber, o gerenciamento sério e responsável das organizações de ciência e tecnologia (e todos demais tipos de organizações) exige conhecimento de dimensões não comuns ao cotidiano organizacional, como a racionalidade. Evidentemente que não se pode existir de todo gerente um filósofo ou cientista de epifenômenos da psique humana. No entanto, deve-se exigir, sim, que tome conhecimento dessas limitações e possibilidades para que possa saber que instrumentos são capazes de lhes auxiliar na execução de suas missões gerenciais e até que ponto pode exigir de seus colaboradores, especialmente os de tecnologia da informação e comunicação.

Determinada organização de ciência e tecnologia se colocou o desafio de ser uma das que mais produzem patentes em determinada área do conhecimento em 30 anos. Passados 25 anos da proposição do desafio, já é considerada, hoje, uma das líderes do segmento que escolheu atuar. Para isso, cercou-se de instrumentos e dados e informações precisas que lhe permitiram desenhar os cenários atuais e dos próximos 20 anos. Também consegue detectar mudanças sutis no comportamento das variáveis-chave sobre as quais se assentam seus modelos de previsão, além de permitir a incorporação de novas variáveis. Nenhuma decisão de médio e longo prazos é tomada sem que esteja em consonância com o modelo adotado, que é alvo de aperfeiçoamento constante.

Diferentemente de quase todas as organizações nacionais de ciência e tecnologia, que não conseguem prever sequer quanto poderá faltar de recursos para honrar seus compromissos, trabalhar com o conhecimento da racionalidade limitada eleva o poder racional da gestão, ainda que isso possa parecer paradoxal. A explicação é simples: quanto mais se tem precisão das nossas limitações, mais se está preparado para superá-las. Decisivamente, a racionalidade limitada nos prega muitas surpresas. E muitas delas só são desagradáveis para quem não se preocupa com ela.

*Daniel Nascimento-e-Silva, PhD
Professor e Pesquisador do Instituto Federal do Amazonas(IFAM)

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

15

PARABÉNS!
PARABÉNS!

12

BOM
BOM

16

AMEI!
AMEI!

24

KKKK
KKKK

13

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

8

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

4

CREDO!
CREDO!

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Mundo

Papa pede atenção para detectar novos focos de totalitarismo

Ele pediu para se lembrar "daqueles tempos e pedir ao Senhor que dê o dom do discernimento a todos para detectar a tempo qualquer aumento dessa atitude perniciosa, qualquer ar que enfraqueça o coração das gerações que não viveram aquilo".

Eleições 2018

Carlesse está entre os 6 governadores que podem ser reeleitos em 1º turno, aponta UOL

Além do chefe do Executivo do Tocantins, o portal cita como candidatos que “lideram com folga” as pesquisas Renan Filho (MDB), em Alagoas; Rui Costa (PT), na Bahia; Camilo Santana (PT), no Ceará; Flávio Dino (PCdoB), no Maranhão; e Wellington Dias (PT), no



Palmas

Estudantes tocantinenses vivenciam modalidades esportivas com medalhista paralímpica Terezinha Guilhermina

“Foi um momento muito lindo poder participar de todos esses esportes. O que mais gostei foi a bocha, nunca tinha jogado”, disse Vitória Aparecida Neres, de 13 anos, da Escola Municipal Darcy Ribeiro, de Palmas.


Ocorrência

Polícia Civil prende homem suspeito de cometer assalto à mão armada em Paraíso

Conforme o Delegado Regional José Lucas Mello, o crime foi praticado em abril de 2018


Campanha em Araguatins

Em Araguatins, aliados exaltam gestão Carlesse: “É o Governador que está consertando o Tocantins”

Do Bico do Papagaio, o candidato à reeleição ao cargo de deputado estadual Amélio Cayres (SD) enfatizou os projetos de Carlesse para sua região.


Pecuária

Seagro oportuniza discussão sobre caprinocultura do leite em palestras na Expopalmas


Pesquisa Fieto

Pesquisa Fieto/Vetor indica vitória de Carlesse no primeiro turno


Polícia Fazendária

Estado terá Batalhão da Polícia Militar Fazendária


Saúde

Instalação da máquina de radioterapia de Araguaína deve ser concluída em 90 dias


Esporte

Meia Maratona do Tocantins será realizada dia 1º dezembro com premiação de mais de R$ 55 mil


Ocorrência

Polícia Civil prende suspeito por tráfico de drogas no Extremo Norte do Estado



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira