Thursday, 27 de June de 2019

POLÍTICA


Pressão

Kátia Abreu envia carta ao Itamaraty e alerta para importância da China no agronegócio brasileiro

23 Mar 2019    14:22    alterado em 23/03 às 14:22
Waldemir Barreto/Agência Senado Kátia Abreu envia carta ao Itamaraty e alerta para importância da China no agronegócio brasileiro

A senadora Kátia Abreu (PDT-TO) enviou uma carta nesta quarta-feira (20) ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, na qual alerta sobre o impacto negativo que uma eventual ruptura nas negociações com a China traria para o agronegócio brasileiro. Para Kátia, ao afirmar “nós queremos vender soja e minério de ferro, mas não vamos vender nossa alma para a China”, o chanceler espalhou a semente da insegurança na economia.

Ex-ministra da Agricultura, Kátia lembrou que mais de 80% da soja brasileira exportada tem a China como destino. “Temos de lutar para ter proximidade com outros países, como estamos fazendo com relação aos Estados Unidos, mas sem pôr em risco o que conquistamos na Ásia. Não é justo que o senhor venha causar desassossego e provocar turbulências com declarações que podem tirar uma grande fatia do nosso mercado”, afirmou.

Na carta, a senadora do Tocantins argumentou que, nos últimos anos, houve grande esforço por parte dos produtores rurais e dos governos brasileiros no sentido de ampliar as exportações para China. Destacou que ela própria, como ministra e como presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), foi ao país ao menos oito vezes para tratar de acordos comerciais.

Kátia Abreu pede que o ministro trabalhe para manter e ampliar as relações comerciais com o país asiático. “Li que o senhor é um homem temente a Deus. Também tenho fé e peço-lhe que reze, em português e em mandarim, para manter e ampliar nossas relações comerciais com a China. É a coisa certa a fazer”, concluiu.

Veja a íntegra da carta enviada:
"Sr. Ernesto Araújo, Min. Relações Exteriores

Como Senadora da República e na condição de defensora incondicional da Agropecuária brasileira, venho manifestar imensas preocupações diante da incerteza que paira sobre o futuro dos negócios do Brasil com a China.

Ao afirmar que “nós queremos vender soja e minério de ferro, mas não vamos vender nossa alma para a China — e questionar se a relação com o país é benéfica —, o Senhor espalhou a semente da insegurança na economia brasileira.
Não é justo que o Senhor venha causar desassossego e provocar turbulências com declarações que podem nos tirar uma grande fatia do nosso mercado.

Mais de 80% da soja brasileira é exportada para os chineses. Temos de lutar para ter proximidade com outros países, como estamos fazendo em relação aos Estados Unidos, mas sem pôr em risco o que conquistamos na Ásia.

Nossas exportações agrícolas ultrapassam os US$ 102 bilhões ao ano, com superávits comerciais anuais superiores a US$ 88 bilhões. Estima-se que a safra agrícola deve, neste ano, alcançar 230,7 milhões de toneladas, a segunda maior da história desde 1975.

O maior responsável por este êxito é o agricultor. Graças a ele, nossa Agropecuária é mundialmente reconhecida pela excelência. Foi uma conquista de anos e anos de trabalho.

Diferentemente dos nossos competidores, temos uma infraestrutura de transporte abaixo da crítica. Nossos portos estão entre os menos eficientes do mundo, a carga tributária dos insumos é altíssima e os juros são exorbitantes.

Conheço o setor agropecuário. Fui presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil e fui ministra da Agricultura. Estive na China e em outros países para ampliar nossas vendas.

Tenho quase três décadas de vida pública voltada para a defesa da nossa agricultura - que representa a melhor chance do nosso Brasil avançar em direção a uma vida melhor para a maioria da população que se confronta diariamente com dificuldades quase intransponíveis.

Esse setor gera mais de 30 milhões de empregos diretos no país e responde por mais de R$ 1,4 trilhão de ganhos à nossa economia.

Sr. Ministro Ernesto Araújo, li que o senhor é um homem temente a Deus. Também tenho fé e peço-lhe que reze, em português e em mandarim, para manter e ampliar nossas relações comerciais com a China. É a coisa certa a fazer.
Atenciosamente,

Senadora Kátia Abreu"

COMPARTILHE:


Confira também:


Para Servidores

Marilon Barbosa propõe que prefeita envie à Câmara Projeto de Lei que autorize o empréstimo consignado de recursos do PreviPalmas

Ele ainda sugeriu no anteprojeto que os recursos do PreviPalmas para empréstimos consignados aos servidores públicos municipais sejam alocados no Banco do Povo como linha de crédito exclusiva para empréstimos a esta finalidade.

Ferrovia Norte-Sul

Início das operações da Ferrovia Norte-Sul, entre Anápolis e Porto Nacional, é anunciada

Executivos anunciam que operadora está pronta para fazer o transporte de cargas industrializadas, num trecho de 800 km




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira