Wednesday, 26 de September de 2018

Wednesday, 26 de September de 2018

SAÚDE


Julho Verde

Campanha Nacional Julho Verde alerta população do Tocantins sobre Câncer de Cabeça e Pescoço

15 Jul 2018    15:04    alterado em 15/07 às 15:07
Divulgação Campanha Nacional Julho Verde alerta população do Tocantins sobre Câncer de Cabeça e Pescoço Dr. Juliano Borges Mano engajado na campanha "Julho Verde"

Celebrado no dia 27 de julho, o Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço, promovido pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), vem há 50 anos buscando o melhor para a prevenção e tratamento da doença. Considerando essa perspectiva, durante todo o mês de julho, a sociedade proporciona atividades de conscientização e informação no combate a este tipo de câncer que acomete as regiões da boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe, esôfago cervical, tireoide e seios paranasais.

A Campanha do “Julho Verde” divulga informações sobre esses tipos de cânceres, que têm como principais fatores de risco o tabagismo, o consumo de álcool, as infecções por HPV e o excesso de exposição solar. São cerca de 10 mil mortes por ano no país, só para os cânceres de laringe e cavidade oral. Os sobreviventes enfrentam perdas significativas na qualidade de vida durante e após o tratamento.

Em 2018, o tema escolhido para o “Julho Verde” da SBCCP foi “Quem ama Inclui” – Entre nessa – devido às sequelas psicológicas e funcionais irreversíveis, que prejudicam a qualidade de vida do paciente e a reinserção na sociedade.
O Brasil registra a cada ano cerca de 40 mil novos casos desses tumores malignos, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Os números correspondem a 4% de todos os tipos da doença, sendo o terceiro mais incidente entre os homens brasileiros. No Brasil, o câncer de boca chega a ser o 3º tipo de tumor mais frequente em algumas regiões, ocorrendo 7 vezes mais em homens do que em mulheres. O tabagismo está relacionado a 97% dos diagnósticos de câncer de laringe. O álcool associado ao fumo aumenta o risco em 10 vezes para câncer nessa região. A infecção pelo HPV (papilomavírus humano) tem contribuído com o aumento na incidência da doença em jovens nos últimos anos em virtude da falta de uso de preservativos na prática do sexo oral. Esta é uma tendência mundial, que também já é identificada no Brasil.
Segundo o INCA, estima-se que serão mais 6.250 novos casos de câncer de pele só em 2018. O melanoma cutâneo é um dos que mais mata no Brasil e um dos fatores é a intensa exposição solar.

Os tumores de cabeça e pescoço podem não apresentar sintomas e sinais no princípio da doença. O diagnóstico das lesões iniciais é fundamental para garantir que os índices de cura se aproximem de 100%. Com o seu desenvolvimento, alguns sinais e sintomas podem aparecer, como manchas brancas na boca, dor local, lesões com sangramento ou cicatrização demorada, nódulos no pescoço, mudança na voz e rouquidão, e dificuldade para engolir.

Segundo o Cirurgião de Cabeça e Pescoço do HGP, Dr. Juliano Borges Mano, o objetivo é realizar a detecção precoce na população dos casos de câncer de cabeça e pescoço, por meio do rastreamento das lesões iniciais, evitando o diagnóstico tardio.  

 

Dr. Juliano cita que os casos clínicos mais incidentes no diagnóstico são câncer de pele, de boca e laringe e de tireóide e esclarece quais são os sintomas que necessitam de investigação médica: “Lesões dolorosas nos lábios e na boca que não cicatrizam, rouquidão persistente, pacientes fumantes acometidos com dor na garganta, nódulos cervicais persistentes devem ser avaliados por um profissional de saúde”.

O Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço da Equipe de Cirurgia Oncológica do HGP   recebe pacientes com suspeita de lesões malignas, detectadas nas unidades básicas de saúde, e que são encaminhados via regulação ou ainda pela procura espontânea, desde que tenha sido diagnosticado por um médico nas unidades de saúde.

È muito importante o acompanhamento de profissionais como dentista, otorrinolaringologista, bucomaxilofacial e endocrinologista para a identificação de lesões malignas em estágio inicial, facilitando o tratamento e as chances de cura do paciente

 “Muitos doentes jovens, que não possuem outros fatores de risco, como uso de cigarro e álcool, má higienização dentária e alimentação inadequada, estão sendo diagnosticados com algum tipo de câncer.  E, apesar do tratamento ser melhor, o avanço da doença é mais rápido”, explicou Dr. Juliano, sobre a relação entre o aumento na incidência de casos de câncer de cabeça e pescoço entre os jovens e o aumento do Papiloma vírus humano (HPV) nessa faixa etária da população.

Será realizado o I Simpósio Multidisciplinar do Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do HGP no próximo dia 28 para público de profissionais de saúde com palestras e debates do assunto.

Dr. Juliano Borges Mano CRM/TO 2569

  • Mestre em Ciências da Saúde pela USP
  • Especialista em Otorrrinolaringologia - RQE: 1269
  • Especialista em Cirurgia de Cabeça e Pescoço - RQE: 1268
  • Especialista em Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial – RQE: 1497
  • Ex- Fellow em Rinologia e Sinusologia pela University of Pennsylvania – USA
  • Ex – Fellow em Rinologia e Sinusologia pela Medical College of Georgia - USA
  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço - SBCCP
  • Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Crânio – Maxilo- Facial - SBCCMF
  • Membro Titular da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia – Cervico- Facial- ABORL
  • International Member of Otorhinolaryngology and Head and Neck Surgery
  • Preceptor de Residência Medica em Otorrinolaringologia / Cirurgia de Cabeça e Pescoço / Cirurgia Crânio-Maxilo- Facial

COMPARTILHE:

O que você achou da notícia?

22

PARABÉNS!
PARABÉNS!

20

BOM
BOM

22

AMEI!
AMEI!

16

KKKK
KKKK

18

ENGRAÇADO
ENGRAÇADO

18

Ñ GOSTEI
Ñ GOSTEI

11

CREDO!
CREDO!

Leia por assunto:

campanha julho verde

Comentários

comments powered by Disqus


Confira também:


Irregularidades

Vistoria realizada pelo MPE constata irregularidades em obra da Feira da 307 Norte

Outro problema detectado foi a falta de vigilância para evitar a ação de vândalos durante o período de obra.

Câncer de Pele

TOCANTINS registrou 1703 casos de câncer de pele

Já o câncer de pele do tipo não-melanoma é o de maior incidência na população, porém de mais baixa mortalidade. Comum em pessoas com mais de 40 anos, é raro em crianças e negros, com exceção daqueles já portadores de doenças cutâneas anteriores.




  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira