Thursday, 27 de February de 2020

SAÚDE


Sua saúde

Mudança nos hábitos alimentares é o principal aliado na prevenção do câncer de intestino

24 Sep 2019
Mudança nos hábitos alimentares é o principal aliado na prevenção do câncer de intestino

A estimativa para o ano de 2018 foi de 110 casos de câncer do intestino no Tocantins, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA). Por isso setembro traz a cor verde para chamar a atenção da sociedade para a prevenção e conscientização dessa doença, também conhecida como câncer de cólon e reto ou colorretal.

Os fatores de risco estão relacionados a dietas com muita carne e gordura animal, ao excesso de peso, a idade e doenças inflamatórias intestinais. Já os principais sintomas são o surgimento de tumor na área abdominal, dor abdominal, perda de peso e anemia.

A mudança de hábitos alimentares pode ser um forte aliado na prevenção da doença.

“Uma dieta mais rica em fibras, vegetais e vitaminas, com menos gordura animal e atividade física são exemplos de medidas para reduzir o risco”, explica o médico cirurgião oncológico da Acreditar Tocantins, Everton Lopes.

O médico ressalta também que o histórico familiar também tem importância, principalmente se algum parente de primeiro grau teve o diagnóstico de câncer colorretal antes dos 50 anos.

Prevenção
O diagnóstico rápido da doença contribui significativamente com as chances de cura do paciente. O exame de colonoscopia é indicado para todos acima de 50 anos, quando o paciente apresenta os sintomas.

Mas Dr. Everton lembra que o preconceito com o exame ainda é um tabu.

“Isso precisa ser superado, porque o exame é fundamental para a prevenção do câncer colorretal. Se o resultado for normal, somente será repetido a cada cinco ou 10 anos, ou se aparecerem sintomas relacionados”, lembra o especialista.

Tratamento

Para o câncer no intestino, o tratamento quase sempre é cirúrgico. A retirada desse tumor impede outras complicações que poderão surgir.

“A escolha do tipo de tratamento vai depender de cada caso. O tratamento combinado entre cirurgia, quimioterapia e radioterapia melhora em muito os resultados. Essa sequência deve ser sempre discutida em equipe oncológica multidisciplinar”, finaliza Dr. Everton.


Imagem: http://drrafaelsato.com.br 

COMPARTILHE:


Confira também:


Desfile

Viradouro é a campeã do carnaval no Rio de Janeiro

Em segundo lugar ficou a Acadêmicos do Grande Rio

Decisão

Justiça define que Incra não pode desistir de ação e desapropria Fazenda Vera Cruz, no TO

Decisão destaca que insuficiência de dotação orçamentária não pode se sobrepor à efetivação dos direitos fundamentais à moradia, ao trabalho, à alimentação e à função social da propriedade


Oportunidade

IEL Tocantins seleciona estagiários para o Ministério Público

Todas as informações estão publicadas no site www.iel-to.com.br


ATS

Obras de extensão de rede são entregues em Palmeirante

Mais de 200 famílias passaram a receber água tratada no Povoado Paciência


Internacional

Novo coronavírus: Itália registra 11 mortes e contágios aumentam


Araguaína

Alegria e interação marcaram o bloquinho das crianças do HMA


Sucesso

CarnaPraça levou mais de 20 mil foliões para a Praça dos Girassóis


Brasil

Skyy Vodka patrocina Carnaval cheio de diversidade


Dia 29/02

Dia Mundial das Doenças Raras é marcado por atividades em todo o país


Ponto de Vista

Cobrança indevida de bagagem por cias aéreas



  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira