Tuesday, 19 de February de 2019

VIVER


Música

Festival tradicional volta acontecer em GurupiA premiação será para os três primeiros lugares nas categorias banda e sol

13 Aug 2008

O Festival de música é um dos maiores gêneros da cultura brasileira e uma porta para novos talentos. Em Gurupi, há 18 anos, foi fundado um dos maiores festivais do Estado, o Festival da Canção de Gurupi (Fesc), que virou tradição, mas que, por falta de condições financeiras, deixou de acontecer durante alguns anos; no entanto, volta agora em sua 12ª edição.

A presidente da Fundação Cultural de Gurupi, Lucirez Amaral, explana que o Festival é uma forma de estimular os jovens a compor e expor ao público o talento que têm. Lucirez diz que o Festival é um dos eventos mais democráticos, e “a tendência é a pessoa pensar que somente os mais experientes na área musical têm chances de vencer um festival deste nível, mas qualquer talento pode levar a melhor”, ressaltou.

Lucirez explicou que o Fesc é um dos primeiros festivais lançados no Estado, e tem revelado grandes talentos. Para a presidente, eventos como esse são positivos porque oportunizam a apresentação da boa música. Ela ressalta que atualmente as pessoas estão consumindo muita música que não tem nada de proveito, mas recebem isso passivamente, porque a mídia dá ênfase ao modismo sem se importar com a qualidade; por outro lado, os festivais agraciam a música popular, e também são um espaço para a música regional.

O fundador do festival, o compositor e jornalista Paulo Albuquerque, disse estar muito feliz com a retomada do Fesc, porque o projeto foi a porta para o lançamento de bons compositores e intérpretes ao longo desses anos. “Acredito que o festival é uma excelente oportunidade para o aparecimento de novos talentos”, afirmou Paulo Albuquerque.

O último festival aconteceu em 2004, com mais de 40 músicas inscritas, sendo que 24 foram selecionadas. Desse trabalho, era para ter saído um CD com os 11 primeiros colocados, o qual chegou a ser gravado, porém, não foi mixado por falta de condições financeiras.

Os músicos que quiserem participar têm até o dia 05 de setembro para se inscreverem. O evento está marcado para acontecer entre os dias 12 e 14 de setembro, no Parque Mutuca. Os inscritos terão que apresentar a música gravada em CD, e também em seis cópias digitadas para avaliação.  

Lucirez Amaral afirma que, no dia 09 de setembro, os concorrentes saberão quem está apto a participar, já que as músicas apresentadas passarão por uma banca examinadora. Ela explica ainda que esta seleção será feita por quatro profissionais ligados a música, e por pelo menos um profissional ligado a literatura, para poder avaliar a contextualidade da letra musical.

Este ano, o festival terá uma novidade, que é a separação de apresentação de banda e solo, o que faz com que o evento seja mais democrático e o julgamento mais justo.  

A premiação será para os três primeiros lugares nas categorias Banda e Solo. O prêmio varia entre R$ 1.000 e R$ 3.000. Também será premiado o melhor intérprete e o melhor arranjo. O regulamento e a ficha de inscrição estarão disponíveis no site www.prefeituradegurupi.com.br

 

Histórico

O FESC se tornou tradição no Estado. Foi iniciado em 1990, pelo cantor, compositor e jornalista Paulo Albuquerque. O festival tem gravados um vinil e três CDs. No início, o projeto foi idealizado com o propósito de ser realizado anualmente, porém, algumas edições não aconteceram por falta de condições financeiras para arcar com todas as despesas de um projeto desse nível.

O festival é aberto e atrai concorrentes de todo o Tocantins e até de outros estados. Suas últimas edições foram realizadas pela Fundação Cultural de Gurupi em parceria com a Associação de Artes de Gurupi.

O Festival tem como objetivo valorizar os produtores musicais, resgatar e difundir os trabalhos, resultando numa forma de dar mais oportunidades aos compositores e intérpretes da região. O Fesc é um dos responsáveis pela revelação de grandes nomes já consagrados na música tocantinense.

COMPARTILHE:


Confira também:


Operação Fantoche

PF prende presidente da CNI, Robson Andrade

Investigação mira convênios de unidades do Sistema S

Exonerações Suspensas

Justiça atende DPE e MPE e suspende ato do governo que exonerou profissionais da saúde

Efeitos do ato declaratório nº 01/2019 estão suspensos. Defensoria Pública e MPE expuseram na ação civil pública que o Ato ainda gera graves consequências na desassistência da saúde pública.



Contratos Temporários

Prefeitura de Palmas abre edital para contratação de 34 servidores temporários

O processo seletivo simplificado será composto por três etapas de caráter eliminatório e classificatório, sendo análise curricular, comprovação de experiência profissional, avaliação de títulos e entrevista.


Ponte de Porto

Defensoria e OAB vão integrar comissão que trata sobre interdição da ponte de Porto Nacional

Audiência, realizada na sexta-feira, 15, debateu os principais impactos gerados com a interdição


Ocorrência

Polícia Civil apreende 30 kg de maconha e prende traficante no Sul do Estado

As investigações da Polícia Civil constataram que Hailton trazia, do Estado de Goiás, grandes quantidades de entorpecentes para Gurupi e região, e que, nessa madrugada, outra remessa chegaria ao Tocantins.


Meio Ambiente

Municípios têm apenas 30 dias para protocolar processo do ICMS Ecológico no Naturatins


Diálogo

Secretários apresentam plano de reestruturação à instituições dos diferentes poderes do Estado


Itelvino Pisoni

Sistema Fecomércio Tocantins realiza visita a Prefeita Cinthia Ribeiro


Tocantins

Dispara número de casos prováveis de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti


HGP

Defensoria emite recomendação para Sesau por desassistência na oferta de cirurgias cardiológicas em Palmas


Adapec

Produtor rural pode emitir Guia de Trânsito Animal de qualquer localidade



  Blogs & Colunas


TiViNaLili

Lili Bezerra


Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira