Monday, 13 de July de 2020

VIVER


Estímulo

Fundação Cultural lança edital da Bolsa de Publicações Maximiano da Mata

27 Jan 2009

Com a presenta de escritores e artistas em geral, foi lançado, na manhã desta terça-feira, 27, na Galeria de Arte Mauro Cunha, localizada na sede da Fundação Cultural do Tocantins, a edição 2009 do Edital da Bolsa de Publicações Dr. Maximiniano da Mata Teixeira.

O evento, ciceroniado pelo presidente da instituição, Júlio César Machado, contou também com a presença do deputado federal, Laurez Moreira, da deputada estadual, Josi Nunes, do prefeito de Natividade, Joaquim do Posto e do presidente da ATL - Academia Tocantinense de Letras, Eduardo Silva de Almeida e do gerente de literatura da Fundação Cultural, Osmar Casagrande.

O edital está disponível no sítio www.cultura.to.gov.br, e entre as principais novidades para esta edição, está a inclusão da categoria de não-ficção, onde se beneficia obras autobiograficas, filosoficas, de críticas literárias, de pesquisas e análises históricas, entre outras, sendo mantidas as categorias a já existentes de fiçcão e poesia.

Outra novidade, bem recebida pela classe literária, é o aumento de obras a serem publicadas, sendo que em 2008 foram contempladas duas obras e para este ano, o edital prevê a publicação de quatro obras, sendo uma obra de ficção, uma de poesia e duas de não-ficção.

De acordo com o edital, pode participar do certame escritores e aspirantes a escritores que sejam residentes no Estado a pelo menos dois anos. As inscrições estarão abertas até o dia 27 de março e podem ser feitas na Fundação Cultural do Estado, ou enviadas pelos Correios ao endereço: Quadra 103 Norte, Av. LO 2, Conj. 01, nº 57/59, CEP: 77001-022, Palmas-TO, aos cuidados da Gerência de Literatura. Sendo que a data que constar no carimbo de postagem servirá como comprovante de inscrição no prazo determinado.

O presidente da ATL, Eduardo Almeida, destacou em seu pronunciamento, a atuação da Fundação Cultural do Estado, no empenho e dedicação oferecidos a classe literária do Tocantins. "Ficamos honrados em ver o primeiro edital a ser lançado em 2009 beneficiando a literatura, e só podemos esperar que seja um grande sucesso tanto de qualidade, quanto de obras inscritas", Finalisa.

"Este é apenas o ponta pé inicial da política de editais que estaremos implantando em 2009" ressalta o presidente da Fundação Cultural do Tocantins, Júlio César Macjado, segundo ele, ainda serão lançados, até a primeira quinzena de fevereiro, os editais de seleção de artistas para o projeto BR Arte e Cultura, de uso da Galeria Mauro Cunha e de incentivo as artes cências. "O politica de editais, é a forma mais democrática de se promover a cultura e arte, e é com esse espirito (democrático) que pretedemos arregaçar as mangas e trabalhar em prol da cultura tocantinense", frisa.

 

Bolsa Maximiano     

Criada na Assembléia Legislativa por iniciativa da então Deputada Dolores Nunes, a Bolsa homenageia o Jurista Maximiano da Mata Teixeira, nascido em Natividade, em 15 de agosto de 1910. Advogado, magistrado, jornalista, escritor e professor universitário, foi também um lutador pela criação do Estado do Tocantins.

Na primeira edição, em 1993, a "Bolsa Maximiano da Mata Teixeira" editou, a um só tempo, uma coletânea de poetas tocantinenses ("Poesias do Tocantins") e outra de contistas ("Contos Tocantinenses"). No ano seguinte, realizaria sua segunda edição, selecionando obras de ficção nas áreas de poesia, romance, psicologia, ensaios e crítica literária. Dentre outras obras concorrentes, foram selecionadas duas para publicação: o romance "Mandinga", do renomado escritor tocantinense José Liberato Costa Póvoa, e o "Mercador", do poeta gurupiense Ronaldo Coelho Teixeira.

Na edição de 2008, ano de sua reativação, foram contempladas as obras "O bordado da urtiga", de Gilson Cavalcante e "A morte do Bordado" de José Leandro de Bezerra Júnior (JJ Leandro).

 

Maximiniano da Mata

Pelas colunas do Jornal "O Araguatins" - fundado por ele -, Dr. Maximiano da Mata Teixeira sempre evidenciou as questões mais relevantes do então Norte Goiano e, entre suas obras, salientam-se: "Memorial" - 1940, "Estórias de Goiás" - 1981 e "Outras Estórias" –- 1983. Faleceu em Goiânia-GO, em 06 de agosto de 1984.

COMPARTILHE:


Confira também:


Pandemia

Tocantins registra 189 novos casos da Covid-19

Atualmente, o Tocantins apresenta 15.132 casos no total, destes, 9.419 pacientes estão recuperados, 5.458 pacientes estão ainda em isolamento domiciliar ou hospitalar e 255 pacientes foram a óbito.

Coronavírus

Prefeito de Araguanã morre de Covid-19

Licenciado para tratamento da Covid-19, o prefeito Hernandes da Areia não resistiu à doença e veio a óbito neste sábado.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira