Sunday, 15 de September de 2019

VIVER


Serviço

Oficina de teatro gratuita está com inscrições abertas em Palmas

01 Aug 2019    16:46    alterado em 01/08 às 16:46

Para trabalhar conceitos de conscientização corporal,  desenvolvimento da sensibilidade baseada nas noções de ritmo, harmonia e jogo cênico, além da utilização do espaço e suas possibilidades de transformação através da presença física e vocal dos atores e da manipulação de materiais simbólicos essenciais, entre outros exercícios, a atriz Fernanda Haucke ministra em Palmas nos dias 1º, 02 e 03 de agosto, uma oficina de criação teatral. A iniciativa irá ocorrer na Sala de Dança do NILA, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, das 09h às 14h.

O laboratório faz parte das atividades do espetáculo “Guerrilheiras ou para a Terra não há Desaparecidos”, que fará turnê no Tocantins, com apresentações nas cidades de Palmas (02 e 03 de agosto), Araguaína (06 de agosto) e Xambioá (08 de agosto).
 
A oficina busca oferecer um material prático com intuito de indicar caminhos para a pesquisa e criação teatral com foco no ator/narrador. A ideia é que os elementos possam ser úteis para nortear os processos criativos de artistas e grupos de teatro de Palmas. A oficina tem como público alvo artistas ou estudantes de teatro com experiência no fazer teatral.

Através desta oficina, Fernanda Haucke divide sua pesquisa, experiências e seus conhecimentos adquiridos em mais de 30 anos como atriz de teatro de grupo da cidade de São Paulo e do processo de criação do espetáculo “Guerrilheiras ou para a Terra não há Desaparecidos”. Ela ainda propõe uma organização básica para que cada um possa dar continuidade às suas investigações e criações teatrais.

Ao todos estão sendo oferecidas 20 vagas e as inscrições podem ser feitas gratuitamente pelo link.

O espetáculo
A história de doze mulheres que lutaram e morreram em um dos mais importantes e violentos conflitos armados da ditadura civil militar brasileira, a Guerrilha do Araguaia é contada no espetáculo ‘Guerrilheiras ou para a terra não há desaparecidos’. A atração será apresentada em Palmas, nos dias 02 e 03 de agosto, no Theatro Fernanda Montenegro, em Araguaína, no 06 de agosto no Espaço Cultural Artpalco e em Xambioá, no Anfiteatro do centro, no dia 08. Na Capital, além das sessões, será oferecida uma oficina para atores, atrizes, estudantes de teatro.

 O espetáculo é a primeira etapa do Projeto Margens, sobre rios, buiúnas e vagalumes. O projeto de pesquisa, idealizado, pela atriz e pesquisadora Gabriela Carneiro da Cunha, é uma série de trabalhos em artes integradas criadas a partir do testemunho de rios brasileiros que vivem uma experiência de catástrofe desde a perspectiva do próprio rio.

A Guerrilha do Araguaia ocorrida entre os estados do Pará e Tocantins, na Floresta Amazônica, entre abril de 1972 e janeiro de 1975, reuniu cerca de 70 pessoas, entre elas 17 mulheres, que saíram de diversas cidades do país para participar do movimento que pretendia derrubar a ditadura e tomar o poder cercando a cidade pelo campo.

Por meio de um diálogo entre a ficção e o documentário, ‘Guerrilheiras ou Para a Terra não há desaparecidos’ é um poema cênico criado a partir da história dessas mulheres, a partir das luta e memórias do que elas viveram e deixaram naquela região.

A peça também busca iluminar esse importante episódio da história do país ainda tão sombrio. “Certas coisas devem ser feitas: manter a chama acesa,relembrar e iluminar a história das lutas e dos lutadores, com todas as contradições que cada luta carrega”, destaca a diretora Georgette Fadel.

Apoio

A circulação do espetáculo é viabilizada pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Distribuidora de Cultura pelos estados do Pará e Tocantins, além das apresentações em Goiânia e Brasília.
 
O programa é uma seleção pública que tem como objetivo contemplar projetos de circulação de espetáculos teatrais não inéditos, em parceria do Ministério da Cultura. No último edital foram investidos R$15 milhões. Ao todo, foram escolhidos 57 espetáculos, representantes de todas as regiões do País, com apresentações em todos os estados.

SERVIÇO:
O que: Oficina para atores, atrizes, estudantes de teatro
Quando: 01, 02 e 03 de agosto
Onde: Sala de Dança do NILA - Espaço Cultural José Gomes Sobrinho
Horário: 9h às 14h
Inscrições: Gratuitas

O que: ‘Guerrilheiras ou para a terra não há desaparecidos’
Quando:02 e 03 de Agosto
Onde: Theatro Fernanda Montenegro
Ingresso: R$ 20,00 (inteira)
Horário: 20h

O que: ‘Guerrilheiras ou para a terra não há desaparecidos’
Quando: 06 de Agosto
Onde: Espaço Cultural Artpalco - Araguaína
Ingresso: Gratuito
Horário: 20h30

O que: ‘Guerrilheiras ou para a terra não há desaparecidos’
Quando: 08 de agosto
Onde: Anfiteatro/ Alameda Thiago Dias  - Centro
Ingresso: Gratuito
Horário: 20h

COMPARTILHE:


Confira também:


Alerta

Brasil tem 16 estados com surto ativo de sarampo; Tocantins está fora da lista

O último boletim aponta que são 24.011 casos suspeitos no país, sendo que 17.713 (73,8%) estão em investigação e 2.957 (12,3%) foram descartados.

Turismo

Ayres quer debater turismo e preservação do Jalapão em audiência pública

No requerimento, o parlamentar solicita a presença dos órgãos estaduais para que possam unir forças e atuações em prol do desenvolvimento sustentável e ambiental correto da atividade turística na região.




  Blogs & Colunas



Entre nós

Virgínia Gama


Arquitetura & Design

Riquinelson Luz


Vida Plena

Valquiria Moreira


As Tocantinas

Célio Pedreira